Pharrell Williams decidiu cancelar o seu próprio festival de música na sequência da sua indignação perante as investigações que têm sido feitas em relação à morte do seu primo, Donovon Lynch, de 25 anos, que foi morto a tiro pela polícia no passado mês de março.

O cantor, de 48 anos, decidiu que o 'Something In The Water', evento que acontece em Virginia Beach, deixará de existir, como forma de protesto.

Pharrell expressou a sua revolta através de uma carta que escreveu ao autarca da cidade, Patrick Duhaney.

"Amo a minha cidade, mas há demasiado tempo que tem sido gerida com energia tóxica. A energia tóxica que mudou a narrativa diversas vezes à volta do homicídio do meu primo, Donovan Lynch, um cidadão da Virginia, é a mesma energia tóxica que mudou a narrativa à volta do assassinato em massa e da perda de vidas no Building Number 2", nota.

Esta, note-se, foi uma referência a um tiroteio que aconteceu em 2019 e que matou 12 pessoas.

"Até que os que mandam e os que estão para mandar considerem os cidadãos, e deixem de ver a ideia dos direitos humanos para todos como controversa... não tenho um problema com a cidade, mas percebi que a cidade não valorizou as soluções que propus", completou.

Leia Também: Pharrell Williams dá 1 milhão de dólares a start-up afro-americana

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.