O realizador mexicano Alfonso Cuarón, já com um Óscar de Melhor Realizador por Gravidade (2013) e favorito a vencer já este domingo a segunda estatueta na mesma categoria com Roma, deixou muito claro que procurava uma protagonista sem experiência, de forma a que oferecesse autenticidade à personagem Cleo, do filme da Netflix, nomeado a dez Óscares.

De origem indígena, Yalitza Aparicio conquistou o público e a Academia, uma vez que foi nomeada ao Óscar de Melhor Atriz, mas enfrenta uma série de críticas vindas do México. Estes comentários não são meras opiniões lidas nas redes sociais, mas sim de realizadores, atrizes e apresentadores de televisão, que parecem inconformados com o sucesso de Yalitza.

A declaração mais recente foi a do ator Sergio Goyri, que pediu desculpas depois de ter sido divulgado um vídeo no qual ele reclamava por terem "nomeado uma índia”.

Declarações essas que mereceram resposta por parte de Yalitza: "Estou orgulhosa de ser uma indígena oaxaqueña e só lamento que haja pessoas que não sabem o significado correto das palavras."

Na semana passada, um grupo de atores quis boicotar a escolha de Yalitza para Melhor Atriz nos prémios Ariel, entregue pela Academia Mexicana de Artes e Ciências – o mais prestigiado do país. O plano acabou por ser denunciado no Twitter por Rossana Barro, coordenadora do Festival Internacional de Cinema Morelia.

"Soube que há um grupo organizado de atrizes mexicanas para pedir à academia de cinema que Yalitza Aparicio não seja considerada para a categoria de Melhor Atriz. É a coisa mais medíocre, patética e vil que já ouvi. Não direi mais nada“, escreveu Rossana Barro.

Mesmo havendo dúvidas da existência deste grupo, a realizadora María José Cuevas garantiu que a tentativa de boicote, de facto, existiu.

“Ela não é atriz”

Yalitza Aparicio é a segunda mexicana a ser nomeada a um Óscar de Melhor Atriz, depois de Salma Hayek ter dado voz e corpo a Frida Khalo no filme (2003) com o mesmo nome. Grande parte dos atores mexicanos felicitou Yalitza, mas outros sentiram-se incomodados.

Hollywood com ciúmes: Netflix gasta milhões para
Plataforma de streaming está a investir forte na campanha dos Óscares para garantir vitória de Alfonso Cuarón.

Yalitza Aparicio, professora de pré-primária em Tlaxiaco, no estado Oaxaca, admitiu, nas várias entrevistas que foi dando à imprensa internacional, que não se sentia atriz , sublinhando que seguia as orientações de Cuarón. O realizador mexicano contou que apresentava os diálogos aos atores com o menor tempo de antecedência, de forma a evitar que estes interpretassem em demasia nas cenas. Cuarón queria o mais realista e natural possível.

Muitos dizem que Yalitza alcançou a fama "por sorte" e que nunca se preparou para atuar, como fazem as verdadeiras atrizes.

"Não estou a desvalorizar o trabalho de ninguém. Cada um sabe como e quando vai chegar onde quer. Mas, sinceramente, a atuação de Yalitza é assim tão espetacular para ser nomeada a um Óscar?", questionou Elsa Burgos, apresentadora de televisão, pelo Facebook.

A atriz Laura Zapata também criticou a aparência de Yalitza quando os jornalistas lhe perguntaram sobre o sucesso da protagonista de Roma.

"É a sorte das feias", respondeu. O comentário foi tão criticado nas redes sociais que obrigou à atriz defender-se, dizendo que tinha sido apenas "uma brincadeira".

A atriz e produtora de televisão mexicana Patricia Reyes também desvalorizou o trabalho de Yalitza: "Ela fez bem o papel, mas acho que não vai ser uma atriz por causa disso”, disse numa entrevista à TV Azteca.

O ator mexicano Diego Luna, já com uma longa carreira em filmes norte-americanos, confessou que não precisou de ver o filme Roma para saber que ainda existe "racismo e a estratificação social" no México.

Mexican actor, producer and activist Diego Luna speaks about his new social project "The Day After", aimed at reducing violence ahead of July 1 presidential election, at the Tanganica Forum in Mexico City on June 19, 2018. / AFP PHOTO / ALFREDO ESTRELLA créditos: AFP, Mag

E o que diz Yalitza Aparicio?

"Eu não sabia muito sobre cinema. Eu nunca pensei ser atriz porque aquilo não era o meu mundo. Olhava para o ecrã e não via nenhuma mulher que se parecesse comigo”, confessou.

Ao ser questionado sobre as críticas negativas que tem recebido, a atriz de Roma preferiu não alimentar a polémica.

"Comentar é dar maior importância a isso. Respeito a opinião de cada um. Sou daquelas que fica contente com a vitória dos outros, não costumo criticar, mas todas as opiniões são bem-vindas", disse.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.