O festival apresenta duas exposições na Bedeteca do Município, localizada na Biblioteca Municipal Fernando Piteira Santos. Uma delas é dedicada ao mestre da Banda Desenhada, José Ruy, intitulada "Do Tejo ao Fim do Mundo", centrando-se nas viagens, tanto reais como imaginadas, pelos estudos, esquiços, argumentos e desenhos originais de banda desenhada do autor.

O Amadora BD convida ainda 30 autores nacionais, entre desenhadores e argumentistas, para apresentarem obras realizadas durante a quarentena ou com a pandemia como inspiração. A exposição coletiva "30 + 1: A BD não faz quarentena" reflete sobre esta conjuntura e o que ela significa para a banda desenhada portuguesa.

Para celebrar os 30 anos do festival, será apresentado o filme "Entre Traços: 30 Anos de Banda Desenhada". O filme documental conta-nos a história da estreita proximidade entre a Amadora e a BD, desde a sua infância à maturidade, perspetivando o lugar do evento no futuro e para as novas gerações.

A Biblioteca Municipal recebe ainda duas oficinas dinamizadas pela It’s a Book e moderadas pelas autoras de banda desenhada Patrícia Guimarães e Carolina Celas, conversas com o coletivo The Lisbon Studio, com os autores de "Balada para Sophie", Filipe Melo e Juan Cavia, André Carrilho, autor do livro "A Menina dos Olhos Ocupados", Ana Pessoa e Bernardo P. Carvalho, com o álbum "Desvio", e lançamentos de novas edições de BD.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.