É uma das consequências da pluviosidade. Depois das chuvas do inverno, em determinadas zonas do país, é muito comum as margaridas, batizadas cientificamente Argyranthemum, abrirem-se para o mundo, impedindo os amantes de jardinagem de realizar qualquer tipo de tarefa em seu redor e, inclusivamente, dificultando a passagem, nalguns casos. Também já sucedeu consigo? A Márcia Borges, uma jardineira amadora que adora passar horas e horas no jardim nos dias de bom tempo, já lhe aconteceu.

"Ouvi dizer que, nesses casos, para evitar o problema, deve fazer-se a respetiva poda durante a fase de plena floração? Afinal devo podar ou não podar as minhas margaridas para prevenir esta situação?", questiona a administrativa nortenha, que reside e trabalha no concelho de Paços de Ferreira, no norte do país. A resposta à pergunta é, segundo os especialistas em jardinagem que colaboram regularmente com a revista Jardins, a publicação especializada mais lida e vendida em Portugal, simples e positiva.

Sim, deve! Para proteger esta variedade botânica e proceder da forma mais correta, sem correr o risco de danificar a flor, corte os troncos lenhosos das margaridas, sem receio, para ajudar a rejuvenescer a planta. Não espere que as variedades desta espécie deixem de florescer para fazer esta operação porque estes espécimenes botânicos têm tendência a manter-se em flor durante quase todo o ano. Para conseguir chegar às zonas mais sensíveis da planta, utilize uma tesoura metálica, idealmente leve, de pontas finas.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.