Abel e Caim encontram-se depois da morte de Abel. Caminhavam pelo deserto e
reconheceram-se de longe, porque os dois eram muito altos. Os irmãos
sentaram-se na terra, acenderam uma fogueira e comeram. Guardavam silêncio, à
maneira das pessoas cansadas ao anoitecer. No céu assomava uma estrela que ainda não tinha recebido o seu nome. À luz das chamas, Caim percebeu na testa de Abel a marca da pedra e deixou cair o pão que estava prestes a levar à boca e pediu que lhe fosse perdoado o seu crime.
- Tu mataste-me ou eu é que te matei??
- Já não me lembro - respondeu Abel - Aqui estamos juntos como dantes.
- Agora sei que verdadeiramente me perdoaste - disse Caim - porque esquecer é
perdoar. Procurarei também esquecer.
- É assim mesmo - Abel falou devagar - Enquanto dura o remorso, dura a
culpa.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.