Uma mulher vítima de violência doméstica ligou para o número de emergência norte-americano, o "911", na cidade de Oregon, nos Estados Unidos, sem que o agressor se apercebesse ao fingir que estava a encomendar uma pizza.

As autoridades locais louvaram a estratégia da vítima, mas admitem que estas situações são raras, já que os operadores não estão preparados para deslindar este tipo de pedidos de ajuda encapotados.

Fotógrafa mostra em 22 fotos a "brutal e doce realidade de ser mãe"
Fotógrafa mostra em 22 fotos a "brutal e doce realidade de ser mãe"
Ver artigo

Quando a mulher, cuja identidade não foi revelada, ligou para o número de emergência, Tim Teneyck atendeu a chamada. Inicialmente, pensou que se tratava de um engano, mas a insistência da mulher levou-o a mudar de atitude.

"Vemos isto no Facebook, mas não é algo para o qual estamos preparados. Outros operadores com quem falei não teriam percebido. Disseram-me que não teriam acreditado", explicou Tim Teneyck à BBC.

A transcrição do telefonema

Tim Teneyck: Oregon 911

Mulher: Queria encomendar uma piza para [a morada]

Tim Teneyck: Ligou para o 911 para encomendar uma pizza?

Mulher: Sim. Casa [número]

Tim Teneyck: Este não é o número para encomendar uma pizza...

Mulher: Não, não, não. Não está a perceber.

Tim Teneyck: Estou a começar a perceber agora.

Mulher dá à luz em corredor de hospital e fotógrafa capta o momento
Mulher dá à luz em corredor de hospital e fotógrafa capta o momento
Ver artigo

Tim Teneyck: O homem ainda está aí?

Mulher: Sim, quero uma pizza grande.

Tim Teneyck: Certo. E ajuda médica. Precisa de ajuda médica?

Mulher: Não. Com pepperoni.

De onde veio a ideia de pedir pizza?

Não se sabe ao certo o que levou esta mulher de Oregon a recorrer a um pedido de pizza para disfarçar um pedido de ajuda, mas uma campanha da Associação Norueguesa de Abrigos para Mulheres em 2010 chegou a dar um exemplo semelhante como forma de pedir ajuda em situações limite.

Há ainda o relato de um caso de uma mulher que usou a mesma estratégia na Noruega.

O exemplo inspirou ainda uma campanha de informação sobre violência doméstica durante a transmissão do Super Bowl nos Estados Unidos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.