É normal que nesta altura do verão, em que o período de férias é tradição, passe mais tempo com a sua família em casa – sendo esta fase também, por isso mesmo, aquela em que normalmente acontecem mais acidentes domésticos. Mas sabia que, segundo o Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, em 2020 se registaram em Portugal 64.127 episódios de acidentes domésticos e de lazer com pessoas com mais de 65 anos e que, no mesmo período, mais de mil crianças foram assistidas com queimaduras graves decorrentes do mesmo tipo de acidentes?

Para evitar estas situações, que todos os anos vitimizam milhares de pessoas, a Loja do Condomínio deixa algumas sugestões para que torne o seu lar mais seguro, especialmente nesta época em que as famílias passam mais tempo em casa.

Mantenha os pisos secos

Sabia que o chão molhado está entre as causas mais comuns de acidentes domésticos? Por isso, é essencial garantir que os pisos de casa se encontram devidamente secos, podendo ainda aumentar-se a prevenção com tapetes antiderrapantes.

Proteja todas as tomadas

Especialmente se tiver crianças em casa, é emergente proteger todas as tomadas e ter particular cuidado com extensões e benjamins que acolhem vários eletrodomésticos na mesma tomada, mas que facilmente entram em sobrecarga, podendo provocar incêndios.

Reforce a segurança de escadas

Sendo um local onde ocorrem muitos acidentes, é essencial que as escadas tenham corrimão de apoio e que, em caso de existência de bebés e crianças, se instalem e mantenham devidamente fechadas proteções e barreiras de acesso.

Acautele as janelas

É infelizmente fácil e comum a ocorrência de quedas em janelas e varandas, pelo que podem ser instaladas grades ou redes de segurança, devendo ainda ser retirados quaisquer objetos que possam servir de apoio para que os mais novos acedam e se debrucem nestes locais.

Agilize a casa de banho

É também aqui que acontecem muitos dos acidentes domésticos, sendo importante garantir um tapete antiderrapante junto à banheira e, se necessário, barras de apoio nas zonas da banheira e da sanita.

Prenda móveis altos às paredes

É habitual que tenhamos em casa móveis altos que não têm qualquer fixação à parede – no entanto, isto pode ser um atentado à nossa segurança, já que facilmente o excesso de peso ou um eventual choque com uma estante pode levar a que ela caia. Assim, o ideal é comprar uns fixadores próprios para o efeito, garantindo máxima estabilidade e segurança até dos móveis mais altos e pesados.

Esconda medicamentos e produtos tóxicos

Se tem crianças em casa, este cuidado é ainda mais premente. Os medicamentos, produtos de limpeza e materiais tóxicos devem ser guardados em zonas altas e fechadas, a que os mais novos não consigam aceder.

Confirme os bicos do fogão

Com a pressa de terminar e servir refeições, pode suceder que nos esqueçamos do gás ligado. Por isso, tenha sempre atenção e confirme o fecho do gás e dos bicos depois de cada utilização (podendo ainda comprar bloqueadores das bocas do fogão no caso de, uma vez mais, ter crianças em casa).

E, claro, reforce a segurança na piscina

Se tem a sorte de ter piscina em casa, é normal que nesta altura do ano a família lá passe mais tempo. No entanto, já se sabe que é também aqui que, no verão, acontece a maior parte dos acidentes domésticos, sendo óbvio (mas essencial) recordar que as crianças não devem ser deixadas sozinhas neste local e que se deve instalar vedação ou barreiras à volta da piscina.

Seguindo estas dicas, teremos as melhores condições para uma casa mais segura, lembrando, no entanto, que, para qualquer eventualidade de acidente, há contactos que devemos ter sempre à mão:

  • Centro de Informação Antivenenos: 808 250 143
  • Saúde 24: 808 24 24 24
  • Associação para Promoção da Segurança Infantil (APSI): 21 884 41 00

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.