Quase metade das mulheres portuguesas que têm problemas de queda do cabelo sentem-se estigmatizadas e têm uma percepção negativa de si próprias, indica o recém-realizado Estudo Viviscal.

Com base numa amostra de 2 mil mulheres com problemas de queda de cabelo, a edição de 2009 do Estudo Viviscal demonstra que 37% tem uma auto-imagem negativa, sendo que 46% destas mulheres se sente menos atraente, 24% mais vulnerável e 20% chega mesmo a sentir-se constrangida em situações sociais.

No total das inquiridas, 15% afirma sentir-se menos confiante, 18% menos bonita, 17% embaraçada e 8% feliz ou até deprimida.>7p>

Das 43% das mulheres que se sentem estigmatizadas com este problema de saúde, 27% revela também que este problema altera a percepção que os outros têm de si, dizendo que sentem deixar de ser elogiadas (61%), que as suas capacidades são subvalorizadas (18%), que os outros sentem pena de si (15%) e 6% considera mesmo que são vistas como tendo uma doença contagiosa.

O Estudo Viviscal verificou ainda que, embora o enfraquecimento ou queda de cabelo demonstre ser um elemento de forte impacto na vida das mulheres, a maioria não recorre a qualquer tipo de especialista para solucionar este problema.

Apenas 20% afirma recorrer a aconselhamento com o cabeleireiro, 18% a consultas com dermatologista, 11% fala com o seu farmacêutico, e 13% recorrem a suplementos alimentares.

24 de Novembro de 2009

Veja ainda:

Chapéus estão na moda

Guia dos cabelos

Alise o cabelo em casa

O que vestir com as mudanças de tempo

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.