Ao longo da última década massificou-se a utilização de diversos produtos químicos na limpeza das zonas urbanas, o que originou um ponto de não retorno no que diz respeito à sustentabilidade destas operações com os efeitos ambientais e humanos adversos que se conhecem.

Na verdade, apenas recentemente começámos a ter uma espécie de consciencialização colectiva, com os vários alertas da UE e de diversas organizações ambientais como a Quercus. A utilização de químicos perigosos e potencialmente cancerígenos, trazem um risco demasiado elevado para as sociedades do futuro que se pretendem modernas, eficientes, saudáveis e amigas do ambiente. Os problemas que derivam da aplicação deste tipo de soluções, não são apenas de quem aplica ou manipula estes compostos, mas sim de toda uma população que usufrui destes espaços. A alta densidade populacional presente nas atuais cidades cosmopolitas, é por si, um factor agravante na saúde destas gentes.

A mudança de consciência tem obviamente um reflexo direto no investimento a fazer, investimento esse que não só serve as gerações futuras, como permite que as atuais usufruam de melhores condições em espaço urbano, que se traduzem numa melhoria da saúde em geral. Os governadores e gestores das cidades não podem ignorar que as mudanças trazem dores de crescimento e que quanto mais rápido começarem a ser adotadas, mais facil será essa transição.

A INOKEM, como empresa biotecnológica portuguesa, pioneira na área da biorremediação, tem feito investimentos bastante significativos nos últimos anos por forma a criar alternativas sustentáveis para problemas que, ao dia de hoje, são apenas resolvidos com altas cargas químicas e de forma pouco eficiente.

Recentemente lançámos uma nova solução, BIOSUPRA ORGANIC, destinada à limpeza urbana do futuro. Uma alteração de paradigma que permite uma lavagem ecológica dos passeios, em profundidade, evitando a utilização de vários produtos seja lavagem ou deservagem. Esta fórmula única, 100% biodegradável e com componente biológica, permite que um só produto seja suficiente para uma lavagem em profundidade, sendo que como efeito secundário assegura o controlo biológico e impede o crescimento das herbáceas. Ou seja, numa só operação temos os passeios limpos, isentos de gorduras e sujidades e isentos de qualquer infestante.

O fim da aplicação de herbicidas como o glifosato e outros, permite uma salvaguarda do ambiente, dos aplicadores, dos cidadãos, dos solos, dos lençois freáticos e dos animais. Tem sido uma conquista dia a dia, não só pelo reforço da legislação neste sentido como também pelas autarquias e freguesias que já proibem a sua aplicação nas zonas urbanas. Como é óbvio, as alternativas têm de existir e têm de ser sustentáveis e financeiramente viáveis, e por isso é que o Biosupra Organic se revela como a alternativa biológica do futuro para a limpeza urbana, pois cumpre todos os requisitos: ótima diluição, eficácia visivel em 30 minutos, 100% biodegradável e sem necessidade de equipamento de proteção especial para a sua aplicação.

Querer mudar é, acima de tudo, materializar a vontade de o fazer. Somos uma empresa portuguesa que, à semelhança de outras, luta todos os dias para liderar e inovar com novas alternativas de futuro que tenham em foco a preservação do nosso modo de vida num planeta que é de todos.

Um artigo de opinião de Pedro Santos Martins, CEO da INOKEM.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.