No próximo ano, as tabelas de retenção na fonte vão mudar. O que significa que a taxa de IRS que cada contribuinte paga vai ser diferente. Neste caso, as alterações beneficiam no imediato os portugueses, que vão descontar menos mensalmente.

Estas alterações foram aprovadas pelo Governo, as tabelas de retenção na fonte de 2021 já foram publicadas e entram em vigor logo no início do ano. O que significa que no final de janeiro já receberá o seu “novo” ordenado.

“Aumentos” entre 0,69 euros e 7 euros

O alívio fiscal que os trabalhadores por conta de outrem vão sentir é, em média, de 2%, de acordo com os dados divulgados. Sendo que, para os escalões de rendimentos mais comuns, os salários líquidos vão aumentar mensalmente entre 0,69 euros e 7 euros.

Estes são os dados de referência, mas é possível saber qual será a diferença para cada caso. Através do simulador de salário líquido de 2021, é possível calcular como será o rendimento de cada um no próximo ano.

Apesar de se sentir um aumento no salário líquido, não significa que os portugueses vão pagar menos impostos. Isto porque não foram alterados os escalões de IRS, o que significa que o que vai acontecer é que os trabalhadores vão pagar menos impostos agora, mas os reembolsos do IRS serão menores.

Ou seja, quando chegar a altura de entregar a declaração de IRS de 2021 (algo que só acontecerá a partir de abril de 2022) e fizer a simulação do seu reembolso de IRS deverá constatar que o valor é inferior ao que recebeu nos últimos anos. Isto, considerando que a sua situação não sofreu alterações significativas.

Acertos de contas anual

Mas porque é há esta diferença nos reembolsos? Está relacionado com a forma como é tributado o rendimento.

Todos os meses é descontado um valor ao rendimento dos trabalhadores, valor esse que é estipulado através das tabelas de retenção na fonte. Esse dinheiro é enviado para os cofres do Estado e, no final do ano, mais precisamente a partir de abril, faz-se um acerto de contas. Por regra, as pessoas acabam por descontar mais do que deviam, tendo em consideração o escalão de IRS em que se encontram. E aí o Estado devolve a parte que foi paga em excesso.

Como em 2021, as taxas aplicadas aos rendimentos serão mais baixas, o acerto de contas representará reembolsos inferiores.

De salientar que, nos casos em que o contribuinte descontou menos do que o correspondente ao seu escalão de IRS, quando entregar a sua declaração de rendimento receberá um valor para pagar ao Fisco.

Claro que, para os cálculos destes acertos de contas, contam também outras questões, como as despesas que tiver ao longo do ano, desde que coloque o número de contribuinte nas faturas. E agora que está a começar um ano novo, não se esqueça, de preparar o próximo IRS.

Mais pessoas deixam de pagar IRS

Além de alterar as tabelas de IRS, o Governo determinou ainda que o valor a partir do qual se pagará IRS será maior a partir de 2021.

Assim, os contribuintes que ganhem até 686 euros estarão isentos do pagamento de IRS. O que corresponde a um aumento de 27 euros face ao limite de 2020.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.