Sangrar da vagina é sempre uma preocupação séria para as mulheres, em particular se não surge durante o período menstrual normal. Algumas mulheres sangram durante a relação sexual, o que a longo prazo pode privá-las de ter prazer nas relações sexuais e até provocar-lhes medo. Os homens podem enfrentar problemas mentais porque ficam com medo de terem magoado as suas parceiras e, como consequência dessa situação, podem mesmo, em casos mais extremos, desenvolver disfunções eréteis.

O sangramento vaginal pode dever-se a um fenómeno de erosão mas tenha em conta que sangrar da vagina é sempre um sintoma de doença. Da mesma forma, a erosão que pode causar o sangramento é meramente um sintoma de uma doença. Entre os problemas de saúde e as doenças que a podem provocar figuram a clamídia, o ectrópio cervical, a herpes, a inflamação do assoalho pélvico, a gonorreia e o cancro cervical. Também pode ser causado por uma reação alérgica ou até mesmo por uma lesão.

Por que é que há mulheres que não conseguem atingir o orgasmo? As explicações e os conselhos dos especialistas
Por que é que há mulheres que não conseguem atingir o orgasmo? As explicações e os conselhos dos especialistas
Ver artigo

Se o sangramento não for acompanhado por outros sintomas, tal como dores no abdómen ou na pélvis, qualquer tipo de mudanças de humor, e se só aconteceu uma vez, a probabilidade de ser uma doença grave é baixa. Um traumatismo ou uma lesão causadas por  sexo mais agressivo são outras das explicações possíveis. A lesão pode também surgir depois da masturbação com objetos rígidos ou após a inserção de um diafragma ou de um copo menstrual. O cérvix pode ser muito sensível. Outra causa para o sangramento ligeiro é o sangramento do parceiro. Pequenas lesões no pénis ou verrugas genitais podem, também elas, deixar um rasto de sangue.

Vá ao seu ginecologista se verificar qualquer uma destas situações. Se a causa do sangramento é a laceração do cérvix, esta poderá ser confirmada pelo médico que a segue. A laceração que deu origem ao sangramento pode ser tratada rapidamente através de uma pequena intervenção cirúrgica, na qual a zona da laceração é congelada. Para a realização deste procedimento cirúrgico, é administrada anestesia local. Nessa altura, o seu médico efetuará os testes necessários para apurar as causas.

Uma das preocupações dos especialistas nesta fase é excluir infeções e outras causas comuns de sangramento. Ainda assim, o sangramento vaginal raramente é indicador de uma doença grave. Por isso, não deve entrar em pânico ou mesmo preocupar-se em demasia. Para esclarecer qualquer dúvida, vá ao ginecologista, o especialista indicado para a ajudar a resolver este e/ou outros problemas que afetam a vida sexual e/ou reprodutiva da mulher. Há quanto tempo é que não vai ao seu?

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.