É o único dos cinco sentidos que temos que não está localizado unicamente na cabeça.

O tacto estende-se por toda a pele do corpo e provoca milhares de sensações.

As sensações tácteis servem para avisar o cérebro das condições gerais do corpo, das suas necessidades e da situação do meio envolvente imediato.

Podem ser de contacto agradável ou desagradável, de sensação de calor ou de frio, de dor física ou de bem-estar total.

Porque sentimos dor?

Quando um estímulo ultrapassa os limites normais, é captado pelas terminações nervosas da pele, «através dos neurónios, que o comunicam ao cérebro, provocando dor», explica Leonor Girão, dermatologista no Hospital da Força Aérea, em Lisboa, e membro da direcção da Associação Portuguesa de Cancro Cutâneo (APCC).

Se a pele tocar num papel em chamas, a sensação já não é de calor mas sim de muita dor, que ultrapassa a primeira. Quando as células são danificadas, provocam um impulso das terminações nervosas, que é transmitido ao cérebro com a mensagem de dor. «O cérebro, por sua vez, responde com o reflexo de movimento (afastar a pele agredida da agressão, por exemplo) e tenta compensar com a libertação de endorfinas, que bloqueiam a dor», acrescenta a dermatologista.

Manter a pele saudável

Quando a pele é forte e jovem protege-se muito bem a si mesma das agressões externas. Mas a pele ideal só a possuímos durante os primeiros anos da nossa vida. Depois disso, vai-se deteriorando.

Mantê-la saudável mais tempo é possível se seguirmos princípios como estes:

1. A pele não deve ser maltratada com coceiras, fricção, sabonetes alcalinos, cáusticos ou dissolventes industriais.

2. Não deve ser exposta demasiado tempo ao sol. E nunca sem protecção solar.

3. Não deve ser submetida a banhos muito quentes; se for preciso escolher, é preferível tomar um duche frio do que um extremamente quente, já que o frio activa a circulação sanguínea.

4. Perante o aparecimento de qualquer anormalidade na sua superfície, há que consultar um dermatologista.

5. «É prudente fazer uma limpeza diária da pele com produtos não agressivos e ingerir muita água, frutas e verduras», aconselha Leonor Girão.

As vitaminas de que precisa

  • O ácido ascórbico, conhecido como vitamina C (antioxidante) encontra-se nos citrinos, como os morangos, quivis e tomate.
  • A vitamina A é essencial para a pele e mucosas. Encontra-se no leite, manteiga, iogurtes, queijos, cenouras, grelos e espinafres.
  • A tríade antioxidante está presente no azeite, num copo de vinho às refeições e no peixe azul.
  • A vitamina E encontra-se em óleos vegetais, no gérmen dos cereais e nos ovos. É a estrela antioxidante, que combate os radicais livres que atacam a pele.

Texto: Madalena Alçada Baptista com Leonor Girão (dermatologista no Hospital da Força Aérea em Lisboa e membro da direcção da Associação Portuguesa de Cancro Cutâneo)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.