Os parabenos são substâncias derivadas do ácido benzoico usadas há mais de 50 anos como conservantes de produtos cosméticos, alimentos e medicamentos pelas suas propriedades antibacterianas e antifúngicas. "Os ésteres mais utilizados são os derivados metil, etil, propil e butil, podendo ser utilizados isolados ou em associação", esclarece Maria Augusta Soares, professora na Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa.

Nos últimos anos, têm sido alvo de muitos estudos dirigidos a conhecer a sua verdadeira segurança que tem sido posta em causa. No entanto, esses estudos não conseguiram demonstrar definitivamente a sua relação com o cancro da mama e outros efeitos de natureza endócrina. "De momento, parece que o metil e o etil, utilizados em concentrações recomendadas, são seguros", assegura a especialista e académica.

"São seguros por serem desprovidos de efeitos endócrinos, mas o propil e o butil mantêm-se em estudo relativamente ao seu efeito sobre a fertilidade quando a exposição aos parabenos ocorre desde e infância", adianta a especialista. Conhecem-se, contudo, as propriedades alergénicas dos parabenos quando aplicados sobre a pele, podendo ocasionar dermatite de contacto em pessoas sensíveis e quando aplicados na pele lesionada.

"Admite-se, portanto, que possam existir também reações alérgicas pela ingestão de parabenos, razão pela qual quem é alérgico a estes produtos não os deve tomar nem aplicar sobre a pele", acrescenta. Se não se for alérgico, os xaropes não farão mal. De acordo com alguns sites, os mais comuns são o metilparabeno (E218), o etilparabeno (E214), o propilparabeno (E216), o butiparabeno, o isobutilparabeno e o isorpopilparabeno.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.