A vagina limpa-se naturalmente a si mesma com um lubrificante interno, o corrimento. É perfeitamente normal produzir um fluxo claro ou branco. Este lubrificante natural escorre ao longo da vagina, ajudando a manter um ambiente limpo e saudável. Por outras palavras, o corrimento é a maneira natural da vagina se lavar a si própria e é sinal que tem uma vagina saudável.

No entanto, o corrimento não deve ter um cheiro fétido ou causar comichão ou dor. Além disso, se mudar de cor pode ser um sinal de uma infeção e, nesse caso, pode necessitar de consultar o seu médico. Cada pessoa é diferente, por isso cada mulher pode produzir mais ou menos corrimento do que outras. Também pode produzir diferentes quantidades em função do momento em que se encontra do seu ciclo menstrual. Por exemplo, antes do período, pode ter mais corrimento do que o normal, podendo este ter uma consistência mais espessa.

A vagina tem um pH ácido, mais ácido do que o da pele do resto do corpo, o que ajuda a manter controladas as bactérias nocivas.

Respeitar hábitos adequados de higiene íntima pode evitar perturbações no equilíbrio do pH, ajudando, assim, a prevenir infeções vaginais, tais como a vaginose bacteriana (VB). Por isso, o melhor é lavar-se simplesmente, com água quente e produtos sem perfume e suaves, todos os dias. Opte por produtos concebidos especificamente para a zona íntima. Estes ajudam a manter o equilíbrio natural do pH enquanto limpam suavemente mas de forma eficaz.

Se não sabe o que é a vaginose bacteriana e quer saber mais sobre saúde íntima feminina, na página "Toma o controlo da tua Saúde Íntima" a médica especialista em Ginecologia-Obstetrícia, Patrícia Isidro Amaral, responde às suas questões.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.