A diarreia do viajante é uma das principais causas de doença nos viajantes internacionais, atingindo 20 a 50% dos indivíduos.

Pode originar-se a partir da ingestão de água e ou alimentos contaminados, podendo ser grave em indivíduos com características especiais como crianças, grávidas, idosos ou pessoas com doenças crónicas.

10 conselhos médicos para ter um coração de ferro
10 conselhos médicos para ter um coração de ferro
Ver artigo

A diarreia é evitável, não inevitável. A melhor forma de prevenção passa pela ingestão de alimentos e bebidas seguros, aprendendo a seleccionar os mais adequados e menos susceptíveis de causar doença.

Ter uma alimentação saudável quando se viaja, significa que nem sempre pode comer “quando”, “onde” e “o que” se quer.

Que precauções deve ter o viajante internacional para evitar bebidas e alimentos pouco seguros? 

- Beba água só de garrafa, devendo esta ser descapsulada apenas no momento em que é servida;

- Evite o gelo e/ou bebidas com gelo;

- Prefira o leite ultrapasteurizado (UHT). Em alternativa, beba leite pasteurizado (leite do dia), fervendo-o antes de o ingerir;

- Evite beber leite em natureza ou não pasteurizado;

- Se preparar leite em pó, utilize apenas água engarrafada;

- Evite sumos de frutos comprados em vendedores ambulantes;

- Evite os alimentos crus, dando preferência aos alimentos bem cozinhados: considere apenas os alimentos cozinhados como seguros quando recentemente preparados e servidos quentes (não guardados e reaquecidos);

- Evite alimentos cozinhados que tenham sido mantidos à temperatura ambiente durante várias horas;

- Evite saladas e legumes crus, a não ser que seja possível a sua lavagem com água segura e desinfeção;

- Prefira frutos que possam ser descascados;

10 mitos comuns sobre sexo esclarecidos por uma médica
10 mitos comuns sobre sexo esclarecidos por uma médica
Ver artigo

- Evite frutos cujo exterior não esteja intacto;

- Evite pratos que contenham ovos crus ou mal cozinhados e natas;

- Evite alimentos adquiridos em vendedores ambulantes (incluindo gelados);

- Prepare-se para recusar alimentos e para se queixar quando/ se apropriado;

- Verifique sempre que possível os prazos de validade dos alimentos embalados que consome;

- Evite lavar os dentes com água pouco segura.

As explicações são da médica Gabriela Saldanha, do Centro de Vacinação Internacional do Porto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.