A OMS prevê que passamos até 90% da nossa vida em espaços interiores. Com a chegada do inverno e o confinamento em algumas zonas do mundo, esta tendência só tende a aumentar.

Os ácaros do pó e as suas fezes são os elementos mais relevantes ao nível mundial no que toca às alergias. No entanto, quanto sabemos realmente sobre os nossos microscópicos companheiros de cama?

O que são os ácaros do pó?

Os ácaros do pó são aracnídeos microscópicos que se encontram nas casas por todo o mundo. O seu ciclo de vida médio é de 65 a 100 dias e, durante esse tempo, produzem aproximadamente 2.000 grânulos fecais e secretam proteínas através da saliva. Estas duas coisas podem provocar alergias e afetar o nosso bem-estar.

Na verdade, os alergénios do ácaro do pó são os indutores mais importantes de doenças alérgicas ao nível mundial, e a exposição infantil aos alergénios do interior, incluindo os ácaros do pó doméstico, podem ser associados à asma.

Durante a época de reprodução do ácaro do pó, entre maio e outubro, a fêmea põe entre 60 a 100 ovos. Isto significa que o número de ácaros do pó dentro de casa aumenta, assim como a concentração de material alérgico. Ainda que os ácaros morram no inverno, o material alérgico que produzem fica para trás, incluindo as fezes, as partes do corpo e a saliva.

“À medida que o tempo refresca, passamos mais tempo no interior e ventilamos as nossas casas com menos frequência,” declara Gem McLuckie, Cientista de Investigação de Microbiologia na Dyson.

“Além disso, o pó é suficientemente leve para se transportar no ar. Quando ligamos o aquecedor, a conveção pode transportar as fezes e os alergénios do ácaro do pó pelo ar da nossa casa. Por isso, muitas pessoas que sofrem de alergia aos ácaros do pó, descobrem que os seus sintomas pioram durante os meses do inverno. O começo do outono representa o momento perfeito para fazer uma limpeza profunda da nossa habitação, eliminando o pó e as partículas alérgicas para melhorar o nosso bem-estar”, conclui.

Células mortas da pele

Os ácaros do pó alimentam-se principalmente de pêlos e células mortas da pele, eliminados por humanos e animais. Os humanos perdem em média 2g de pele por dia, percentagem que pode aumentar ainda mais à noite, quando a fricção com a roupa da cama faz com que as células mortas se desprendam mais facilmente. Também obtêm nutrientes de outros resíduos domésticos, como a comida de peixe, cogumelos e migalhas.

“É mais provável encontrar ácaros do pó nas zonas onde passamos mais tempo, ou seja, onde perdemos a maior quantidade de pele” declara Gem McLuckie, “e passamos um terço da nossa vida na cama. Na verdade, o mais provável é que durmamos numa cama cheia de fezes de ácaros do pó.”

Pode haver milhões de ácaros do pó em cada colchão. Um estudo de 2003 encontrou alergénios de ácaros nas camas de aproximadamente 84% dos lares americanos, enquanto que na Europa foram encontrados em 68% das casas.

“É também comum encontrar mais ácaros nas camas e na roupa da cama das pessoas que sofrem de pele seca. Isto acontece porque as suas células epiteliais têm um conteúdo lipídico reduzido, as favoritas dos ácaros”, acrescenta Gem.

Pó
Infografia créditos: Dyson

Os ácaros do pó desenvolvem-se em zonas quentes, húmidas e escuras, especialmente onde os níveis de humidade estejam à volta de 70% e as temperaturas superiores a 25%. Por isso, as zonas onde suamos, respiramos e partilhamos o nosso calor corporal são o lugar perfeito para os ácaros.

Os sofás, colchões, camas de animais e outros móveis estofados favorecem a proliferação destes, especialmente na época de reprodução. Além disso, existem outras tarefas do quotidiano que também podem ter impacto.

“Muito poucos ácaros do pó doméstico sobrevivem a níveis de humidade inferior a 45%, mas elevar os níveis humidade durante uma hora e meia por dia, permite que sobrevivam. Cozinhar ou tomar banho com água quente pode manter altos níveis de humidade na sua casa, especialmente no Inverno quando a ventilamos com menos frequência. “

Impacto no bem-estar

“Os ácaros do pó são perigosos”, afirma Gem. “O alergénio prejudicial que eles geram vem das proteínas presentes nas suas fezes e fragmentos corporais. E isso pode ter um impacto considerável sobre o bem-estar das pessoas que vivem em casas com colónias de ácaros do pó.”

Sintomas habituais que representam uma reação leve aos ácaros do pó são a secreção nasal, os olhos lacrimejantes e comichão na garganta após sacudir roupa velha ou guardadas há muito tempo (atenção ao mudar o guarda roupa). Ainda assim, o impacto pode ser mais grave em certas pessoas.

As pessoas que têm asma, dermatites ou infeções nasais frequentes costumam dar resultados positivos aos exames de alergia aos ácaros do pó. Vários estudos também apontam para que a exposição a altos níveis de ácaros, especialmente durante os primeiros anos de vida, aumentam o risco de desenvolver alergia aos ácaros e asma.

Conselhos dos Microbiologistas

1. Mate a fome dos ácaros: reduzir a quantidade de células epiteliais nas casas minimiza a principal fonte de alimento dos ácaros do pó, evitando assim que se reproduzam de forma exponencial durante a época de reprodução. Aspire o colchão de ambos os lados, assim como o sofá e outros móveis estofados, usando um aspirador que tenha um sistema de filtragem avançado.

2. Controle os níveis de humidade: Os ácaros do pó hidratam-se absorvendo a água presente no ar. Como consequência, mantendo o nível de humidade relativa abaixo de 45% a temperatura ambiente matará a maioria deles. Ventile a roupa da cama e as mantas com frequência, ventile a casa abrindo as janelas ou utilizando um purificador de ar com filtro HEPA e não se esqueça de utilizar o exaustor enquanto cozinha.

3. Controle a temperatura: Os ácaros do pó crescem em locais com temperaturas que rondem os 25º portanto, não se esqueça de aspirar as áreas mais quentes da sua casa para as conseguir controlar. Estas zonas incluem as camas de animais, os sofás e colchões. Lavar a roupa da cama e as toalhas com assiduidade, assim como a limpar os móveis estofados a 60-90º também ajudará a destruir os alergénios.

4. O melhor conselho: Não se esqueça que os ácaros do pó e as suas fezes são microscópicos. Se consegue ver o pó na sua casa, é possível que tenha ácaros.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.