As fístulas perianais estão presentes na Doença Inflamatória do Intestino (DII), particularmente nas pessoas que vivem com Doença de Crohn. O aparecimento de sangue ou pus durante as dejeções são apenas alguns dos sintomas a que se deve estar atento, porque estes sinais podem indicar que se está presente um trajeto (túnel anormal) para a pele do canal anal e tem de ser tratada.

Nestes casos, às vezes há necessidade de internamento e de cirurgia, para drenagem do abcesso, e há também que ter alguns cuidados durante o período pós-operatório. Em caso de cirurgia, há cuidados específicos que as pessoas com esta DII devem seguir de forma rigorosa. No entanto, também existem tratamentos que podem adiar ou evitar a cirurgia.

O novo episódio de “Dar a Volta à DII” é dedicado a este tema complicado para as pessoas com doença de Crohn, mas que deve ser analisado tendo em conta todas as informações. Nada melhor, por isso, do que contar com uma pessoa especialista nestas temáticas: tivemos a presença da Presidente do GEDII (Grupo de Estudos da Doença Inflamatória Intestinal) e gastrenterologista Paula Ministro.

Vamos perceber porque é que as fístulas perianais surgem, entender porque elas aparecem apenas na doença de Crohn e não na colite ulcerosa, bem como os sintomas e as dificuldades pelas quais passam as pessoas que têm de enfrentar esta situação problemática. Há ainda espaço para falar dos tratamentos e para perceber se, depois de todos os procedimentos feitos, a pessoa consegue voltar a ter uma vida igual a antes do aparecimento das fístulas.

Veja a entrevista completa no novo episódio de “Dar a Volta à DII”

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.