Manter uma higiene oral correcta vai mais além de pegar na escova de dentes e no dentífrico e lavar os dentes.

Se é só isso que faz, saiba que já é melhor que nada mas, ainda assim, está longe de ser o comportamento mais adequado.

Veja o que os dentistas recomendam que devem ser os procedimentos ideais e os instrumentos mais adequados para os concretizar:

Escova de dentes

Se executar correctamente a escovagem, a eficácia da escova manual é a mesma da eléctrica. Faça, durante dois minutos, movimentos circulares ou vaivém, sem exercer força e nunca na vertical, pois estará a empurrar placa bacteriana para dentro da gengiva.

Prefira uma escova média ou suave (que não desgasta o esmalte) e substitua-a a cada três meses ou quando as cerdas ficarem tortas.

Dentífrico

As pastas normais, ricas em flúor, são adequadas para quem não tem problemas orais. Se tiver tendência para cáries é indicada uma pasta com maior teor em flúor e se tiver problemas gengivais uma rica em componentes anti-inflamatórios.

As pastas para a sensibilidade dentária são eficazes, mas não resolvem o problema. As branqueadoras nunca devem ser usadas com a frequência de uma pasta vulgar. Não recorra a qualquer destes dentífricos específicos sem consultar um especialista.

Fita dentária

Ideal para retirar os restos de alimentos nos espaços entre os dentes, cumpre o mesmo objectivo do fio dentário com a vantagem de abranger uma maior superfície do dente. Prefira as enceradas que deslizam facilmente.

Aplicador de fio dentário

Facilita o uso de fio dentário nos dentes posteriores. Comece pelo último dente de um lado até chegar ao último dente do outro lado. Vá lavando o aplicador ou mude o fio consoante muda de dente.

Escovilhão

Há espaços interdentários grandes em que o fio dentário não é eficaz e aí terá de usar esta escova. Peça ajuda ao higienista oral para seleccionar o diâmetro que mais se adequa. Deite-o fora quando começar a ficar torto ou sem cerdas.

Veja na página seguinte: Que tipo de elixir deve escolher

Elixir

Existem vários: com flúor para a prevenção de cáries; para a sensibilidade oral e para infecções orais. Diariamente use uma fórmula rica em flúor, bochechando por um minuto e sem passar por água.

Se este tiver clorexidina nunca o use por mais de três semanas, pois mancha os dentes. Os desinfectantes não devem ser usados diariamente mas apenas em problemas gengivais ou após cirurgias. Aconselhe-se com o seu médico.

Gel oral

Existem fórmulas que ajudam a cicatrização e também para a sensibilidade dentária, sendo que o tempo de uso e a forma de aplicação variam. Antes de usar deve sempre pedir aconselhamento médico.

Raspador de língua

É importante eliminar as bactérias da língua. Para tal, use a escova ou, se tiver o reflexo de vómito, experimente o raspador de língua. Mude-o a cada seis meses.

Jacto de água

Esta máquina ajuda a realizar a higiene de implantes, pontes e coroas. Deve ser usada a seguir à escovagem.

Super floss

Fio específico para a limpeza de aparelhos, coroas e grandes espaços entre os dentes. A sua ponta dura permite-lhe passar sob os aparelhos de ortodontia.

Texto: Nazaré Tocha com Ana Isabel Mota, Domingos Mamede e João Amaral (médicos dentistas) e Susana Bonito (higienista oral)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.