É verdade que o café provoca dependência, levando a sintomas de abstinência, como hiperatividade. A melhor forma de contornar estes sintomas é beber um copo de água antes e depois do café, explica Sandra Azevedo, fundadora da Academia do Café. E quando tomado com leite, como no portuguesíssimo galão, o café impede a absorção do cálcio pelos ossos.

Mas o café parece provocar mais benefícios do que prejuízos para a saúde, de acordo com os estudos científicos publicados que a provadora de café vai reunindo no site Academia do Café.

As pessoas que bebem quatro ou mais chávenas de café por dia têm um risco 50% menor de ter Diabetes tipo 2 (que representa 90 a 95% dos casos de diabetes no mundo);

O consumo de duas ou mais chávenas por dia pode ajudar a evitar a depressão entre o sexo feminino;

Melhora o desempenho físico: a cafeína aumenta os ácidos gordos em circulação na corrente sanguínea, o que permite que a pessoa possa correr ou pedalar durante mais tempo (uma vez que os seus músculos podem absorver e transformar essa gordura em combustível, guardando para mais tarde as reservas limitadas de hidratos de carbono do organismo);

Faz bem ao coração, porque a cafeína aumenta a frequência cardíaca e o volume de sangue bombeado em cada contração muscular;

Impede o envelhecimento precoce, porque contém vitamina E (antioxidante) e niacina, que atua sobre a pele e sistema nervoso;

O consumo de cada chávena de café por dia significa uma redução de 3% no risco de desenvolver vários tipos de cancro, nomeadamente: bexiga, mama, boca, faringe, colo-retal, endométrio, fígado, esófago, pâncreas, próstata e leucemia;

Pode impedir o avanço da doença de Alzheimer. A interação de um composto de cafeína aumenta os níveis do fator estimulante de colónias de granulócitos (G-CSF) no sangue – fator responsável por evitar a progressão da doença;

Beber café também pode fazer auxiliar a fertilidade feminina. As mulheres que consumiam café antes de tentar engravidar, tiveram mais sucesso com o tratamento de inseminação artificial.

O efeito estimulante da cafeína no organismo depende de diversos fatores. Normalmente, o corpo demora 4 a 6 horas a eliminar o composto. Mas para um fumador, a absorção do café demora cerca de 3 horas; para as grávidas, 18 a 20 horas; para quem toma contracetivos orais, 13 horas; quem toma muitos cafés ao longo do dia provoca a saturação do organismo e não consegue eliminar a cafeína.

“O café provoca sempre o efeito contrário: se estamos muito excitados, acalma; se estamos com dor de cabeça, é dilatador; se estamos com um ataque de asma, ajuda a relaxar”, adianta Sandra. Só é preciso ter algum cuidado com a quantidade ingerida. A especialista recomenda entre 4 e 6 cafés por dia.

Ana César Costa

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.