Já se sabe que engordamos porque comemos mais do que aquilo que o nosso organismo efetivamente precisa. Mas, afinal, porque o fazemos? Iara Rodrigues, nutricionista, não tem dúvidas. "A enorme maioria das pessoas com excesso de peso come por motivos emocionais", assegura a especialista, autora dos livros "Emagreça sem fome - Coma melhor e viva com saúde", "A dieta simples" e "Dieta 1, 2, 3". Quando estão em situação de stresse e/ou quando chegam a casa e estão sozinhas, é a comida que as consola.

Quando as emoções controlam a vontade de comer, a fome é súbita e urgente. Muitas vezes, pede um alimento específico e a vontade não tem um fim. Acontece quando recorremos a alimentos, especialmente doces e gorduras, para encontrar algum conforto que compense a tristeza, as frustrações, a ansiedade, o sentimento de perda ou alguma inquietação. É um problema muito comum, que não afeta apenas pessoas obesas, mas nem sempre sabemos reconhecê-lo. E, mesmo que o saibamos, não conseguimos parar.

Mais magro num ápice. O plano detox que o vai ajudar a perder peso e devolver-lhe energia e juventude
Mais magro num ápice. O plano detox que o vai ajudar a perder peso e devolver-lhe energia e juventude
Ver artigo

No final, surge um novo sentimento, a culpa. São raras as vezes em que tal não sucede, como certamente saberá. Para combater a fome emocional, em primeiro lugar, deverá tomar consciência de que a comida é um vício na sua vida. Isso mesmo que leu, um vício, palavra cujo significado remete para um hábito que se repete e que causa algum prejuízo aquem o adota. Comer pode ser um vício na medida em que, tal como outros, provoca prazer, seguido de dor (culpa), sendo a dor mais longa e permanente do que o prazer. Mas, ao contrário de vícios como o tabaco ou o álcool, este não se vence deixando de comer. Deve, antes, tornar a comida sua aliada.

Não há como não o evitar. Para perder peso de forma saudável, vai precisar de continuar a comer. Só que vai ter se se habituar a fazê-lo de maneira diferente. Estes são alguns conselhos fundamentais que, segundo Iara Rodrigues, nutricionista com presença regular na comunicação social, deve começar a interiorizar para atingir esse objetivo:

- Não existem alimentos proibidos. Há, sim, alimentos que a fazem engordar mais e, por isso, terá de ajustar a quantidade e a frequência com que os consome.

- Se alguma vez comer um pouco demais, não desista. Retome o seu plano alimentar.

- Aposte na diversidade e encontre prazer em produtos que ainda não consome. A Dieta 1, 2, 3, que Iara Rodrigues apresenta no livro que lançou em 2013, vai ajudá-lo.

- Opte por comer em menor quantidade e mais vezes. Pode fazê-lo, por exemplo, de três em três horas.

Como funciona o método proposto

Esta forma de redução de peso composta por três passos, cada um deles com uma duração variável, consoante o peso que quer perder:

1. Primeiro passo

É constituído por uma desintoxicação que dura entre uma a duas semanas e permite um emagrecimento rápido. É a fase de motivação para iniciar o passo seguinte.

2. Segundo passo

É composto por um plano rigoroso para emagrecer sem passar fome que também ajuda a adquirir hábitos saudáveis.

3. Terceiro passo

É a fase de consolidação de resultados e permite a transição para uma vida normal. Consoante a perda de peso, o plano poderá terá ter tempos de aplicação distintos. Terá a duração de um mês para processos de emagrecimento até cinco quilos, de um mês e meio para situações de perda de peso entre cinco a dez quilos e de dois meses, pelo menos, nos casos em que se exige um emagrecimento superior a uma dezena de quilos.

Lista de compras a seguir

Estes alimentos que nunca devem faltar em sua casa:

- Bebidas

Para além de ingerir 1,5 litros de água por dia, pelo menos, deve também incluir na sua alimentação diária de bebidas como o chá, as infusões e as tisanas. O café e o café descafeinado também são aconselhados.

- Laticínios

A lista recomendada inclui o leite magro, as bebidas de soja e as bebidas de arroz, o iogurte magro com 0% de açúcar e de gordura e o queijo fresco magro, a ingerir em pequenas porções, para além dos triângulos de queijo magro.

- Fruta

Bananas, mangas, papaias, meloas, maçãs, peras, pêssegos, nectarinas, dióspiros, ananases, abacaxis, laranjas, tangerinas, clementinas, melões, melancias, alperces, quivis, ameixas, uvas, morangos, cerejas, framboesas e mirtilos são as variedades mais aconselhadas por Iara Rodrigues. As nozes e as bagas de goji são outras das alternativas a considerar.

- Legumes

Para além de alface, rúcula, espinafres, agriões, canónigos, salsa e coentros, deve incluir regularmente na sua alimentação nabiças, grelos, cebolas, alhos, cenouras, tomates, nabos, brócolos e couves. Também não deve faltar aipo, beringela, curgete e pepino. A lista inclui ainda pimentos, cogumelos e rebentos de soja.

- Peixe

Pescada, linguado, dourada, bacalhau, salmão e atum são, a par do polvo, alguns dos ingredientes com sabor a mar que deve priveligiar no dia a dia.

- Carne

A mais aconselhada é a de peru, a de frango e a de coelho. O fiambre de aves também entra na lista. A de vaca deve ser consumida com moderação.

- Outros ingredientes alimentares

Ovos, sementes de linhaça, chocolate negro e mel devem ser ingeridos com moderação. A gelatina light e a canela são alternativas a considerar para combater a vontade de ingerir doces.

Texto: Vanda Oliveira com Iara Rodrigues (nutricionista)

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.