Normalmente, quem inicia uma dieta tem dois pensamentos antagónicos. Primeiro, acha sempre que vai ser a solução perfeita para a perda de quilos que acha ter a mais. Depois, quando os resultados não são os esperados, há um abandonar do regime e o pensamento geral de que alcançar um estilo de vida saudável não é fácil; ao invés é penoso e nada agradável.

As dietas tradicionais ensinam que, para perder peso, as calorias têm de ser cortadas e contadas, de modo a que se possa controlar tudo o que se ingere e que, para além disso, tem de existir uma privação dos alimentos de que mais gostamos.

Uma dieta baseada apenas em restrições alimentares não promove um estilo de vida saudável. Muito poucas dietas disponíveis ensinam a levar um estilo de vida saudável e duradouro, quando na verdade, deveriam promover uma reestruturação no modo alimentação, baseado numa alimentação nutricionalmente rica e saudável, e possível de se praticar por toda a vida - obviamente, ajustada a cada fase etária e ou situações especiais.

Mais, levar a cabo uma dieta sem o complemento do exercício físico vai deixar de se provar eficaz a longo prazo. Isto, porque quando há um corte radical de calorias, o corpo torna-se ainda mais eficiente no armazenamento de gordura, o que reduz ometabolismo e faz com que se perca tanto massa muscular, como massa gorda. No fim de uma dieta de calorias reduzidas, o metabolismo continua baixo e o resultado que se pode esperar é o de, ao voltar a outro tipo de alimentação, mesmo que em quantidades reduzidas, se volte a não só engordar o peso perdido como ainda ganhar mais peso que o inicial.

Dietas são boas, mas a curto prazo. Ajudam a perder peso, sim, mas para além da gordura levam a que músculo e água se percam também, o que faz com que se tornem artificiais e irreais, e que tornem o controlo do peso perdido numa verdadeira dor de cabeça.

O ser humano é um ser de emoções e, muitas vezes, existe uma ligação emocional com a comida. Quando os hábitos alimentares e essas ligações não são abordados, vai existir uma incidência muito grande para o abandono da dieta e o problema não vai ficar resolvido. Vai incidir constantemente. Pode existir sempre a vontade de ter um corpo mais magro, sim. Mas mudar hábitos, que muitas vezes estão ligados a emoções, é sempre complicado.

As dietas atuais focam-se apenas nos resultados e, por isso, tendem a ter resultados positivos de curto-prazo. Cada dieta tem de estar adaptada a cada pessoa, sempre acompanhada de exercício físico, também ele adaptado e constante, e tem de preparar cada indivíduo para a mudança real necessária para atingir bons resultados e a longo-prazo.

Não tem de se sentir mal quando não consegue seguir uma dieta! Na realidade, são as dietas que estão erradas e que têm de se começar a focar em resultados a longo-prazo.

Para um estilo de vida saudável, é necessária uma alimentação com qualidade e equilibrada e a prática de exercício físico constante.

Não existe segredo nenhum, a verdade é esta. Exercitando-se regularmente e ingerindo a quantidade suficiente de calorias, distribuídas nas proporções adequadas de proteínas, hidratos de carbono, e gorduras, além dos minerais e vitaminas, vai ajudar a que não só se sinta melhor, mas também a que pareça melhor.

Tudo isto, com o bónus de reduzir o risco de doenças!

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.