É verdade. Praticar exercício físico durante 40 minutos por dia pode ser um sinal de longevidade.

Cientistas na Califórnia concluíram que as pessoas de meia-idade que correm, em média, 40 minutos por dia (o que corresponde a um total de cerca de cinco horas por semana) têm mais saúde física e cognitiva.

De acordo com os mesmos investigadores, estas pessoas têm menos probabilidade de desenvolver doenças cardíacas, oncológicas e neurológicas. Um facto confirmado pelo médico especialista em medicina desportiva, Marcos Miranda.

«Esta prática diária de exercício físico ajuda a prevenir o excesso de gordura em determinadas zonas do corpo, habitualmente responsável por alterações químicas que afetam a circulação sanguínea, causando aterosclerose, um problema que se vai refletir em todo o organismo e um importante fator de risco para doenças cardíacas, como o enfarte do miocárdio e problemas do foro neurológico, nomeadamente envelhecimento cerebral precoce», esclarece o especialista.

Quanto às doenças oncológicas, «ainda não está efetivamente estudado qual o mecanismo que tem efeitos benéficos. No entanto, sabe-se que se não houver perturbações na saúde global, há um efeito benéfico sobre as células que pode evitar a ocorrência destas doenças», confirma.

As recomendações do especialista

Estas são algumas das regras que deve mesmo seguir para aumentar a sua longevidade:

1. Pratique uma modalidade aeróbia

De acordo com o especialista, não é necessário que corra obrigatoriamente. Pode optar por qualquer outra modalidade aeróbia como jogging, ciclismo, natação, hidroginástica, step ou cardiofitness, desde que cumpra os 40 minutos diários.

2. Evite fazer pausas durante o exercício

O importante, ressalva o médico, é que «a atividade física seja intensa e contínua». Isto significa que enquanto executa um exercício não deve fazer interrupções e que a atividade praticada permita atingir cerca de 70% da sua frequência máxima cardíaca. Para calcular a sua frequência cardíaca máxima, subtraia ao número 200, o valor que corresponde à sua idade.

3. Não descure dos exercícios de força e flexibilidade

Não se esqueça de conciliar exercícios de força e de flexibilidade às atividades aeróbias. «Os exercícios de força são essenciais para manter a estrutura óssea e muscular apta para a prática desportiva. Já os exercícios de flexibilidade são importantes para a lubrificação articular, essencial à prevenção de lesões», explica o especialista.

Texto: Sofia Cardoso com Marcos Miranda (médico especialista em medicina desportiva)

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.