A escolhas alimentares que fazemos são uma das melhores formas de prevenção de doenças, desde que integre os ingredientes mais saudáveis. Os mais recentes estudos nacionais e internacionais indicam que uma dieta rica em frutas, em cereais e em óleos vegetais é essencial para controlar a psoríase. O consumo de gorduras saturadas, presentes nas carnes vermelhas, podem levar à acumulação de toxinas e ao ressurgimento das crises.

Essa proteína é de evitar, tal como sucede com a ingestão em excesso de álcool, que também é desaconselhada. Apesar de não existir uma com uma fórmula de prevenção milagrosa, há investigações científicas que comprovam que a ingestão de determinados alimentos ajudam no controlo da psoríase, como é o caso da cenoura, do tomate, dos espinafres, da curgete, da batata-doce, dos alperces e da salsa, ricos em pigmentos vitamínicos.

Diversos estudos referem ainda que alimentos como o salmão, a sardinha e a cavala, ricos em antioxidantes, beta-caroteno, ácido fólico, ómega-3 e zinco, reforçam o sistema imunitário e evitam a acumulação de toxinas, tal como também sucede com os brócolos. O pão, em contrapartida, deve ser evitado ao máximo. A lista de alimentos proibidos inclui ainda a gema de ovo, o óleo de girassol e a manteiga, que aumenta a inflamação.

A psoríase é uma doença de pele, autoimune e frequente, que atinge entre 1% a 3% população mundial, cerca de 190 milhões de pessoas, estimando-se que existam em Portugal, pelo menos, 250.000 pessoas afetadas, fora os casos não diagnosticados. Nos casos mais agudos, as lesões na pele podem alastrar por todo o corpo e afetar as articulações, evoluindo depois para uma artrite psoriática. Esta patologia é crónica e de origem desconhecida.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.