Os princípios da dieta mediterrânea, declarada Património Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO, apontam para uma alimentação à base de legumes, fruta, cereais, pouca carne e peixe e gorduras saudáveis como o azeite. Os pressupostos deste regime alimentar serviram de base à denominada dieta nórdica, que acrescenta uma série de ingredientes menos utilizados em Portugal às recomendações dos especialistas. A nutricionista Patrícia Segadães explica as vantagens de cada um deles:

-Algas

«São ricas em iodo e têm uma elevada concentração de clorofila, um fitoquímico com grande poder antioxidante que, consumido com moderação, tem benefícios para a saúde», afirma a especialista.

- Cerveja Pilsner

«É uma cerveja de baixa fermentação, tal como a maioria das cervejas consumidas em Portugal. Tem um sabor mais forte e amargo. Em moderação, a cerveja contém compostos fenólicos e antioxidantes, aliados da saúde cardiovascular», defende Patrícia Segadães.

- Ervilhas-secas

«Estas são ervilhas desidratadas às quais foi retirada a casca, pelo que, além de não conterem água, também têm menos fibra. As lentilhas são uma excelente alternativa equivalente em termos nutricionais», refere a nutricionista.

- Leite coalhado

«Este é um produto coagulado obtido por fermentação devido à ação de microrganismos que atuam sobre o leite. É mais digestível do que o leite, favorece a regulação do trânsito intestinal e a diminuição do colesterol. Pode substitui-lo por iogurte natural, sem aroma e sem adição de açúcar», recomenda.

- Óleo de colza prensado a frio

«É uma gordura polinsaturada, que beneficia o bom colesterol. O calor e a luz fazem com que se degrade muito facilmente, pelo que deve ser guardado num local fresco e isolado da luz. O azeite é uma boa alternativa», afiança Patrícia Segadães.

- Óleo de grainha de uva

«É uma gordura polinsaturada com um poder antioxidante muito forte quando comparado com outros óleos. Deve preferir o prensado a frio», alerta a especialista em nutrição.

Veja na página seguinte: Outros alimentos a que deve recorrer

- Sumo de maçã prensado a frio

«A prensagem a frio permite que se mantenham mais características nutricionais de um alimento do que se fosse usada a ação do calor. Pode substituir por um sumo natural feito na hora», sublinha.

- Uva-do-monte

«Esta baga típica da Escandinávia não se encontra em Portugal, mas pode ser substituída por mirtilos, que partilham a maioria das suas características nutricionais», aponta Patrícia Segadães.

- Vinagre de cidra de maçã

«Muitos estudos indicam que tem um poder antioxidante e uma capacidade antibacteriana superiores aos do vinagre de vinho», refere ainda a especialista.

Onde comprar estes ingredientes

Pode adquirir a maioria destes ingredientes em lojas dietéticas, lojas gourmet e secções de produtos naturais e dietéticos das grandes superfícies.

Texto: Rita Miguel com Thomas MeInert Larsen (professor associado do Departamento de Nutrição, Exercício e Desporto da Universidade de Copenhaga)