A obesidade está associada a um aumento da incidência da asma, modificando a doença para formas mais graves, segundo os resultados preliminares de um estudo português que será apresentado esta semana num congresso internacional.

“Dos resultados encontrados conclui-se que a obesidade está associada a um aumento da prevalência e incidência da asma em adultos, modificando a expressão da doença para formas mais graves e de difícil controlo”, explicou à agência Lusa a investigadora principal deste estudo, Renata Barros.

Os dados preliminares da análise, cuja amostra é representativa da população portuguesa adulta, vão ser esta semana apresentados no XI Congresso Internacional da Obesidade, que decorre até quinta feira em Estocolmo.

A equipa da Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto considera que os resultados obtidos poderão indicar que uma redução de peso e um estilo de vida saudável podem ser uma abordagem complementar ao tratamento farmacológico da asma.

“Estes resultados suportam a importância do desenvolvimento futuro de estudos de intervenção para redução de peso e modificação no estilo de vida nos doentes asmáticos”, referiu ainda à Lusa a investigadora Renata Barros.

Vários estudos apontam que metade dos homens portugueses tem excesso de peso, enquanto 30 por cento das mulheres surgem indicadas como pré obesas.
Outra análise de 2009, sugere que um terço das crianças portuguesas, entre os dois e os cinco anos, estão em estado de pré obesidade ou obesidade.

A asma é uma das doenças crónicas mais frequentas e, segundo estimativas internacionais citadas pela Sociedade Portuguesa de Alergologia, afecta 150 milhões de pessoas em todo o mundo.
 
2010-07-13

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.