Foram analisadas 250 garrafas de água no Brasil, China e Estados Unidos, entre outros países, num estudo dirigido pela investigadora Sherri Mason, professora da Universidade Estadual de Nova Iorque, em Fredonia, Estados Unidos.

O plástico foi encontrado em 93% das amostras das principais marcas, como Aqua, Aquafina, Dasani, Evian, Nestlé Pure Life e San Pellegrino.

10 coisas perigosas que põe no lixo (e não devia)
10 coisas perigosas que põe no lixo (e não devia)
Ver artigo

Contactada pelo SAPO, a Nestlé Portugal - que comercializa a água San Pellegrino em Portugal - descarta qualquer risco.

Nas garrafas de água analisadas foram encontradas partículas de polipropileno, nylon e tereftalato de polietileno (PET).

Em média, os investigadores encontraram em garrafas de um litro de água 10,4 partículas de tamanho médio de 0,10 milímetros.

Contaminação durante o engarrafamento

10 substâncias químicas que são um atentado à sua saúde
10 substâncias químicas que são um atentado à sua saúde
Ver artigo

"Acredito que venham dos processos de engarrafamento, e creio que a maior parte procede da própria garrafa, de sua tampa e do processo industrial", explicou Mason à agência de notícias France Presse. "Mas a água em garrafas de vidro também continha microplásticos", acrescentou.

Para já, ignora-se ainda o alcance dos riscos que estas partículas representam para a saúde humana, escreve a agência de notícias AFP.

Jacqueline Savitz, diretora para a América da Oceana, ONG que luta contra a contaminação dos mares, destaca que o estudo é mais uma razão para se limitar a produção de garrafas de plástico.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.