Segundo um comunicado hoje divulgado, a apresentação destas ferramentas será feita na Cimeira Mundial das Hepatites, que hoje começa em São Paulo.

A plataforma online e a aplicação móvel foram desenvolvidas por um consórcio universitário liderado por portugueses e podem ser acedidas por políticos, médicos, investigadores, ativistas e doentes.

“A ferramenta demonstra dados epidemiológicos da doença a nível mundial e local, formas de transmissão e de prevenção, os quais conjugados com a análise atual de 24 políticas e o seu peso são a base dos dados processados num algoritmo matemático que calcula a probabilidade de se atingir a eliminação da hepatite C em cada país”, refere o comunicado da Universidade Católica.

Na primeira fase do projeto, o algoritmo da plataforma e da aplicação inclui as informações disponíveis em Portugal e “debita o resultado da probabilidade de eliminação [da hepatite C] para Portugal até 2030”.

“O utilizador, ao aceder ao site, visualiza imediatamente e de forma gráfica o impacto que as políticas atuais têm no cumprimento do objetivo da eliminação (…), assim como em que ano será possível atingir (ou não) a eliminação com as políticas atualmente em curso”, refere a nota da Universidade Católica.

A equipa da Universidade Católica está “a trabalhar na recolha de informações de outros cinco países: Bulgária, Inglaterra, Alemanha, Roménia e Espanha, parceiros nesta primeira fase do projeto”

A ferramenta agora lançada pretende dar aos políticos e a outras partes interessadas a possibilidade de tomarem decisões informadas e “assentes na mais relevante evidência científica”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.