Segundo Pedro Soares, a Linha de Saúde Açores, para a qual são comunicados os potenciais casos de contágio, “encontra-se emperrada”, porque só possui um enfermeiro no ativo, havendo uma necessidade de reforço.

Já num comunicado emitido hoje, a Secção Regional da Região Autónoma dos Açores da Ordem dos Enfermeiros manifesta à secretária regional da Saúde, Maria Teresa Luciano, através de um ofício, a “disponibilidade para colaborar no reforço às linhas de apoio”, com profissionais.

Recomendações da DGS

A DGS acompanha a situação da expansão do novo coronavírus e recomenda:

  • Em Portugal, caso apresente sintomas de doença respiratória e tenha viajado de uma área afetada pelo novo coronavírus, as autoridades aconselham a que contacte a Saúde 24 (808 24 24 24). Caso se dirija a uma unidade de saúde deve informar de imediato o segurança ou o administrativo.
  • Evitar o contacto próximo com pessoas que sofram de infeções respiratórias agudas; evitar o contacto próximo com quem tem febre ou tosse;
  • Lavar frequentemente as mãos, especialmente após contacto direto com pessoas doentes, com detergente, sabão ou soluções à base de álcool;
  • Lavar as mãos sempre que se assoar, espirrar ou tossir;
  • Evitar o contacto direito com animais vivos em mercados de áreas afetadas por surtos;
  • Adotar medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e boca quando espirrar ou tossir (com lenço de papel ou com o braço, nunca com as mãos; deitar o lenço de papel no lixo);
  • Evitar o consumo de produtos de animais crus, sobretudo carne e ovos;
  • Seguir as recomendações das autoridades de saúde do país onde se encontra.

Pedro Soares referiu-se “em particular” aos enfermeiros especialistas em saúde comunitária e saúde pública, na sequência de “notícias vindas a público sobre as respostas tardias ou mesmo inexistentes”.

De acordo com o responsável, uma vez “evidenciada a necessidade de aumentar rapidamente a capacidade de resposta do sistema de saúde”, os enfermeiros especialistas “encontram-se entre aqueles que, de imediato, podem assumir as responsabilidades decorrentes da presente situação”.

A Ordem dos Enfermeiros lembra que estes profissionais estão “habilitados para conceber e aplicar instrumentos de vigilância epidemiológica e de monitorização dos fenómenos de saúde e de doença com vista à elaboração de perfis epidemiológicos”.

Para a Ordem, os enfermeiros “são uma mais-valia na implementação e gestão das medidas de controlo necessárias nesta situação de ameaça à saúde pública”.

A Secção Regional dos Açores não deixa, contudo, de se “solidarizar com as autoridades competentes no esforço realizado no sentido de identificar, atenuar e minimizar as situações de potencial transmissão e risco”.

Nos Açores já houve três casos de suspeita do surto de Covid-19, que pode causar infeções respiratórias como pneumonia, provocou mais de 3.450 mortos e infetou mais de 97 mil pessoas em 85 países.

Das pessoas infetadas, mais de 55 mil recuperaram.

Portugal registava nove casos até à noite de quinta-feira.

Além de 3.042 mortos na China, há registo de vítimas mortais no Irão, Itália, Coreia do Sul, Japão, França, Hong Kong, Taiwan, Austrália, Tailândia, Estados Unidos da América e Filipinas, San Marino, Iraque, Suíça, Espanha, Reino Unido e Países Baixos.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou o surto de Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional e aumentou o risco para “muito elevado”.

Veja em baixo o mapa interativo com os casos de coronavírus confirmados até agora

Se não conseguir ver o mapa desenvolvido pela Universidade Johns Hopkins, siga para este link.

Acompanhe aqui, ao minuto, todas as informações sobre o coronavírus (COVID-19) em Portugal e no mundo.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.