"Estamos a pedir 675 milhões de dólares para financiar o plano para os próximos três meses. Deste montante, 60 milhões de dólares são para financiar as operações da OMS e o restante é para países que estão particularmente em risco", disse o diretor da OMS, Tedros Adhanom Gebreyesus, em conferência de imprensa.

"Seiscentos e setenta e cinco milhões de dólares é muito dinheiro, mas é muito menos do que a conta que teremos que pagar se não investirmos na preparação agora", acrescentou.

Tedros também anunciou que a agência especializada das Nações Unidas enviaria primeiro equipamento de proteção para 24 países, incluindo 500.000 máscaras e 350.000 pares de luvas. Cerca de 250.000 testes também serão enviados para mais de 70 laboratórios em todo o mundo.

Uma missão internacional de especialistas também irá para a China "muito em breve", disse ele. 

No local, as medidas de restrições e contenção foram estendidas nesta quarta-feira na China para conter a epidemia de pneumonia viral, que já matou quase 500 pessoas.

No final de janeiro, a OMS elevou a epidemia à categoria de "emergência de saúde pública de alcance internacional".

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.