Pelo menos quatro profissionais de saúde foram suspensos de funções no principal hospital público do Quénia, o Hospital Nacional de Kenyatta, em Nairobi, depois de terem operado o homem errado, informa a imprensa local.

O paciente intervencionado tinha uma lesão na cabeça que necessitava apenas de cuidados de enfermagem. No entanto, o homem foi confundido com um outro doente que estava no mesmo quarto e que tinha um coágulo no cérebro, explica o jornal local "Daily Nation".

As frases mais ridículas ouvidas pelos médicos
As frases mais ridículas ouvidas pelos médicos
Ver artigo

Os médicos passaram várias horas no bloco operatório, mas não se aperceberam do erro até descobrirem que não existia qualquer coágulo no cérebro do paciente.

Ambos os doentes estão bem

O incidente aconteceu no domingo, mas só ontem à tarde a administração hospitalar decidiu suspender o cirurgião, o anestesista e dois enfermeiros. Apesar do erro, ambos os doentes estão bem.

Lily Koros, a diretora executiva daquela unidade de saúde, "lamenta profundamente" o que aconteceu. "Estamos felizes por informar o público que o paciente está a recuperar e a progredir bem", acrescentou numa declaração tornada pública na quinta-feira.

Segundo o jornal "The Star", os colegas do médico responsável pela cirurgia estão contra a suspensão e atribuem responsabilidades à equipa de enfermagem que preparou os doentes antes de os enviar para o bloco operatório.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.