“A necessária autorização ao Hospital Distrital da Figueira da Foz, EPE [Entidade Pública Empresarial] para avançar com a remodelação do Bloco Operatório Central” foi validada e remetida para publicação, afirma o Ministério da Saúde, numa nota enviada este domingo à agência Lusa.

A intervenção permitirá “criar um serviço autónomo, apto à prestação ao melhor nível de cuidados cirúrgicos e anestésicos especializados para cirurgia convencional e em ambulatório”, sublinha o gabinete da ministra Marta Temido.

Envolvendo um investimento de 2,9 milhões de euros, a obra aumentará a capacidade instalada em mais uma sala de cirurgia.

O Hospital da Figueira da Foz, no distrito de Coimbra, passará, assim, “a dispor de duas salas destinadas a cirurgia convencional, uma sala destinada à cirurgia de ambulatório e uma sala polivalente destinada a ambulatório e cirurgia de urgência”, refere o Ministério da Saúde.

A remodelação do Bloco Operatório Central do Hospital Distrital da Figueira da Foz “garantirá mais segurança ao doente e aos profissionais, novos ganhos de eficiência e redução da lista de inscritos para cirurgia, e mais qualidade dos cuidados prestados a uma população de mais de 100 mil utentes”, acrescenta.

“Esta importante obra” insere-se na “estratégia de aposta clara do Ministério da Saúde e deste Governo na melhoria da resposta dos hospitais e do SNS às necessidades de saúde dos portugueses”, afirma a secretária de Estado Adjunta e da Saúde, Jamila Madeira, citada na mesma nota.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.