A região sudeste do país é aquela onde se estão a registar mais mortes com febre-amarela, obrigando as autoridades a ativar alertas e reforças as campanhas de vacinação perante a impossibilidade de controlar a propagação.

O Estado de Minas Gerais, o segundo mais povoado do país, é o mais afetado com 84 mortos, seguido de Espírito Santo com 14 e São Paulo com três, refere o boletim divulgado pelo Ministério da Saúde.

As autoridades estão a investigar 109 mortes suspeitas em Minas Gerais, Espírito Santo, Baía, Tocatins, São Paulo e Rio Grande do Norte.

Desde o início do ano, o Ministério da Saúde enviou 13,9 milhões de vacinas para os Estados afetados e em risco, como o Rio de Janeiro.

Leia também: 15 doenças que ainda não têm cura

Saiba mais: As frases mais ridículas ouvidas pelos médicos

Conheça ainda10 doenças que pode apanhar nos transportes públicos

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.