Doenças como a malária ou dengue estão a preocupar especialistas portugueses e admitem que podem mesmo chegar a Portugal, disse ontem à Agência Lusa o presidente do Instituto Português do Sangue (IPS), Álvaro Beleza.

“A única coisa que se está a questionar e que se debate é a questão das doenças emergentes, isto é, a malária, o vírus do dengue porque as pessoas circulam cada vez mais”, disse Álvaro Beleza.

O especialista falava à Lusa no âmbito do XXI Congresso Internacional de Transfusão Sanguínea, que decorre no Centro de Congressos de Lisboa.

Segundo o presidente do IPS, por causa dessa maior circulação de pessoas, “há cada vez mais restrições às dádivas de sangue”.

“Tem de ser. As pessoas fazem muito turismo, há muitos portugueses que vão para o Brasil, para as Caraíbas e podem contrair doenças”, afirmou.

Lembrando que o vírus do dengue está na Madeira, Álvaro Beleza disse que há um barco que, todas as semanas, faz o trajeto Portimão-Funchal e vice-versa e admite que “esse é o canal por onde virá o mosquito um dia”.

“Portugal está a ter um clima cada vez mais tropical e isto é ótimo para os mosquitos. Calor e humidade. Já houve malária em Portugal na bacia do Sado. É natural que volte”, afirmou.

Com mais de 2.000 inscrições, o XXI Congresso Internacional de Transfusão Sanguínea começou no sábado e termina amanhã, terça-feira.

20 de junho de 2011

Fonte: Lusa/SAPO

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.