10 de dezembro de 2013 - 10h20

O Infarmed registou em Portugal 71 casos de rutura de implantes mamários da marca Poly Implant Prothese (PIP), a empresa cujo fundador foi hoje condenado a quatro anos de prisão por vender implantes defeituosos durante anos.

Fonte deste organismo, que regula o setor, referiu que estas ruturas registaram-se em 58 mulheres.

Jean-Claude Mas, fundador da sociedade PIP, que vendeu implantes mamários defeituosos durante anos, foi hoje condenado pela justiça francesa a quatro anos de prisão.

O tribunal correcional [que funciona sem júri] de Marselha (sul) condenou quatro antigos executivos da PIP, acusados de burla e fraude agravada, a penas de prisão de entre três anos, dois de pena suspensa, e 18 meses de cadeia com pena suspensa.

O tribunal proibiu o fundador da PIP de voltar a exercer cargos de gestão empresarial ou de trabalhar no setor médico e condenou também a pagar uma multa de 75 mil euros.

SAPO Saúde 

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.