Com a chegada do novo ano letivo, a campanha Fast Heroes 112, focada em sensibilizar a população para os principais sintomas do Acidente Vascular Cerebral (AVC), lança uma nova fase de atividades para os mais novos. Através da utilização de livros didáticos e divertidos, as crianças entre os 5 e os 9 anos podem tornar-se nos super-heróis lá de casa. A campanha conta já com mais de 140 escolas e agrupamentos inscritos.

A cada segundo uma pessoa no mundo sofre um AVC, o que faz deste a principal causa de morte em Portugal. Segundo os dados do Instituto Nacional de Estatística, em 2020, as doenças do aparelho circulatório foram as que mais mataram em Portugal, com 34.593 óbitos, um aumento de 2,9% face ao ano anterior. Destas, o INE destaca a subida de 4,2% nas mortes por AVC, para 11.439.

Segundo a Sociedade Portuguesa do AVC (SPAVC), este aumento durante a pandemia gerada pela COVID-19 pode ter duas razões: “Pode ter havido receio de ir as urgências, sendo que o fator tempo nesta doença é um ponto crítico, mas também poderá estar relacionado com a reorganização dos serviços de saúde. Houve ainda um desvio dos meios na prevenção nos cuidados de saúde primários”, explica Vitor Tedim Cruz, vice-presidente da SPAVC.

"Em Portugal, nos últimos anos, a mortalidade por AVC estava a decrescer, mas os dados mais recentes vieram mostrar que este é um trabalho que tem de ser constante. Não nos podemos esquecer do AVC, porque a principal causa de morte não foi nem é a COVID”, reforça.

A iniciativa Fast Heroes 112 surge para garantir que esta é uma preocupação das gerações futuras e não só. Ao educar as crianças entre os 5 e os 9 anos, ajudando-os a identificar corretamente os sintomas de AVC e ensinando-lhes a agir rapidamente, a campanha tem como objetivo chegar a todas as famílias portuguesas. Aproveita assim o incrível entusiasmo dos mais novos pela partilha de conhecimentos com quem as rodeia. Desta forma, é possível garantir que os doentes chegam ao hospital de forma atempada, evitando consequências mais graves e contribuindo para reduzir estes números.

Através de recursos educativos e interativos, pretende-se assim que as crianças adquiram competências práticas para salvar vidas de uma forma envolvente e divertida. Tudo isto enquanto descobrem um pouco mais sobre a importância da empatia e do amor. A campanha conta para isso com a ajuda dos professores portugueses que, através do apoio dos materiais gratuitos, podem ter um verdadeiro impacto na vida dos seus alunos.

Para o fazer, a campanha disponibiliza de forma gratuita cinco e-books e várias atividades online. As atividades, que podem ser implementadas nas escolas e em casa, giram à volta de quatro super-heróis: Francisco (a Face), Fernando (a Força) e Fátima (a Fala) são três super-heróis reformados que representam os três principais sintomas de AVC. Já Tomás (a Tempo) reforça a importância de agir de forma atempada, ligando para o 112. A novidade mais recente é Tânia (a Professora), que será apresentada às turmas que realizarem o programa pelo segundo ano consecutivo.

Desenvolvida em parceria com o Departamento de Políticas Educativas e Sociais da Universidade da Macedónia, conta com o apoio da Organização Mundial de AVC, da Sociedade Portuguesa do AVC e da Iniciativa Angels. Além do português, os materiais estão já adaptados para várias línguas.

Para participar na campanha, basta ir ao website oficial, em www.fastheroes.com, e registar-se como professor para implementar a iniciativa nas aulas ou inscrever a sua criança.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.