Lavar frequentemente as mãos, evitar contacto com animais e com pessoas com infeções respiratórias agudas estão entre as recomendações da DGS contidas num comunicado divulgado hoje.

Entre as “medidas de etiqueta respiratória” elencadas pela DGS estão também “tapar o nariz e boca quando espirrar ou tossir (com lenço de papel ou com o braço, nunca com as mãos; deitar o lenço de papel no lixo); lavar as mãos sempre que se assoar, espirrar ou tossir”.

A DGS recorda que entre 31 de dezembro de 2019 e 11 de janeiro de 2020 foram reportados 59 casos de pneumonia associados à frequência de um mercado em Wuhan, China.

Foi identificado um novo coronavírus como estando na origem da doença, tendo sido obtidos resultados positivos em 41 dos 59 casos, incluindo um óbito, e também notificado um caso na Tailândia, num viajante originário de Wuhan, capital da província chinesa de Hubei.

O surto continua em investigação, adianta a DGS, sublinhando que “os dados preliminares não revelam evidência de transmissão pessoa-a-pessoa”.

Se os viajantes para aquela região da China apresentarem sintomas sugestivos de doença respiratória, durante ou após a viagem, devem procurar atendimento médico e informar o médico sobre a história da viagem ou poderão ainda ligar 808 24 24 24 (SNS24) para esclarecimento de dúvidas, adianta ainda o comunicado da DGS.

“A Direção-Geral da Saúde acompanha a situação, alinhada com as organizações internacionais, em particular com a Organização Mundial de Saúde, e divulgará novas informações sempre que pertinente”, lê-se na nota.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.