“Tenho tido a garganta a arranhar há uns dois dias, mas de resto sinto-me bem”, disse Barack Obama no Twitter, referindo que a sua mulher está negativa.

“A Michelle e eu estamos gratos por estar vacinados e ter recebido as doses de reforço”, acrescentou o ex-chefe de Estado norte-americano, apelando a mais concidadãos para se vacinarem para a covid-19, numa altura em que há uma tendência decrescente de novas infeções nos Estados Unidos da América.

Na semana passada, registou-se uma média diária de 35.000 novas infeções, uma descida acentuada dos quase 800.000 novos casos diários de meados de janeiro.

O Centro de Prevenção e Controlo de Doenças norte-americano regista uma taxa de vacinação completa de 75,2 por cento entre os norte-americanos e 47,7% de doses de reforço administradas.

A doença covid-19 é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado em finais de 2019, mas uma das variantes do vírus, a Ómicron, detetada em novembro passado, é atualmente dominante.

Desde o início da pandemia, a covid-19 provocou mais de seis milhões de mortos em todo o mundo, segundo dados da agência France-Presse.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.