19 de abril de 2013 - 09h25
O número de casos de alcoolismo diminuiu em Portugal entre os jovens e também entre a população geral, revelam os resultados preliminares de um inquérito nacional apresentado hoje que compara o consumo de álcool nos últimos 10 anos.
Os dados provisórios do “III Inquérito Nacional ao Consumo de Substâncias Psicoativas na População Geral – Portugal 2012” apontam para uma taxa de prevalência de embriaguez nos jovens entre os 15 e os 19 anos de 17,9%, quando em 2007, último ano em que se realizou o mesmo estudo, era de 34,6%.
Isto significa que menos de dois em cada 10 dos jovens entre os 15 e os 19 anos apanharam pelo menos uma bebedeira no último ano, apontando o estudo para uma redução de 16 pontos percentuais na taxa de embriaguez entre 2007 e 2012.
Também na população geral se verificou uma redução da prevalência da embriaguez, passando de uma taxa de 20,7% para 14,6%.
Este estudo baseia-se em três inquéritos realizados em 2001, 2007 e 2012 à população dos 15 aos 64 anos - em 2012 foi considerada a população até aos 74 anos, mas para efeitos de comparação analisou-se apenas até aos 64, ficando os restantes para posterior apresentação.
O estudo visa estimar as prevalências dos consumos de substâncias psicoativas, lícitas (álcool, tabaco e medicamentos) e ilícitas (canábis, ecstasy, anfetaminas, cocaína, heroína, LSD e cogumelos mágicos), as novas substâncias vulgarmente designadas por “legal highs” e ainda, no âmbito das adições sem substância, o comportamento do jogo.
O inquérito foi aplicado a 6.000 pessoas de Portugal continental e das regiões autónomas e os seus resultados são hoje divulgados publicamente pelo Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências (SICAD).
Lusa

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.