Há um caso confirmado de sarampo em Lisboa, informa a Diretora-Geral de Saúde, a médica Graça Freitas.

Segundo Graça Freitas, o doente "veio de África, do Ruanda, e passou por vários sítios, sendo que também tem ligação laboral ao Porto", estando por isso a ser investigado onde poderá ter sido infetado.

Estes são os 12 vírus mais letais do mundo
Estes são os 12 vírus mais letais do mundo
Ver artigo

"O paciente está estável. Estamos a tentar perceber por onde terá passado e onde pode ter sido infetado. Quero deixar bem claro que ainda não sabemos se o caso tem ligação ao surto do Porto", acrescentou,

Esta novo caso faz subir para 71 o número de casos confirmados de sarampo em Portugal.

Os sintomas de sarampo

A Direção-geral da Saúde recorda que o vírus do sarampo é transmitido por contacto direto com as gotículas infeciosas ou por propagação no ar quando a pessoa infetada tosse ou espirra. Os doentes são considerados contagiosos desde quatro dias antes e até quatro dias depois do aparecimento da erupção cutânea.

Os sintomas de sarampo aparecem geralmente entre 10 a 12 dias depois de a pessoa ser infetada e começam habitualmente com febre, erupção cutânea (progride da cabeça para o tronco e para as extremidades inferiores), tosse, conjuntivite e corrimento nasal.

Existe vacina contra o sarampo no Programa Nacional de Vacinação, que deve ser administrada aos 12 meses e cinco anos.

Os profissionais de saúde devem ter as duas doses da vacina independentemente da sua idade.

Quem já teve sarampo está imunizado e não voltará a ter a doença. As pessoas com o esquema vacinal completo podem contrair a doença, mas de forma leve e não são veículo de transmissão, segundo as autoridades de saúde.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.