Um novo dispositivo médico de classe III limita a absorção de gorduras e de hidratos de carbono complexos e diminui a assimilação de açúcares pelo organismo, facilitando o processo de emagrecimento. «A diferenciação deste produto está na natureza técnica da sua apresentação CaptoRedux apresenta-se na forma de um comprimido de camada tripla, patenteada e sensível ao pH», referem os Laboratórios Forté Pharma, que já comercializam o dispositivo em Portugal, em comunicado. «Associado a uma dieta baixa em calorias e a atividade física adequada, é um aliado eficaz no controlo de peso e no tratamento da obesidade», refere ainda o documento.

O fármaco é constituído por três camadas, duas superfícies exteriores compostas por Captoglicolipid, uma substância à base de chitosan que se desintegra no estômago, onde o pH é ácido, libertando ativos que captam a gordura, limitando assim a sua absorção. A terceira camada do produto, a interior, é formada por Captocarb, um complexo natural de glocoproteínas, com faseolamina e simeticona, que é preservado até chegar ao intestino, onde o pH é alcalino. «Será aqui que estes últimos ativos, cuja ação passa por retardar a absorção de açúcares e reduzir a distensão abdominal, serão libertados», explica o comunicado.

Disponível em embalagens de 60 comprimidos tricamadas para 15 dias de tratamento, CaptoRedux promove a captação das gorduras pelas fibras do quitosano e estimula a ação da faseolamina em açúcares por inibição enzimática da enzima amílase, gerando um abrandamento no processo de degradação e da assimilação dos açúcares. Tem ainda uma ação complementar da simeticona para limitar a distensão abdominal e a flatulência. A toma, antes das refeições principais, deve ser acompanhada de dois copos de água grandes, cerca de 400 ml.

«Também é recomendado beber pelo menos 1,5 a 2 litros de água. Não mastigar ou partir os comprimidos antes de engolir. Para períodos mais longos de tratamento, até 30 dias, recomenda-se parar de tomar CaptoRedux pelo menos durante [um intervalo] entre três a cinco dias antes de retomar», pode ler-se ainda no documento. A avaliação do produto, realizada utilizando o SHIME, um protocolo específico simulando o trato gastrointestinal em função in vitro, permitiu detetar que «a fracção de lípidos alimentares potencialmente absorvível foi  reduzida em 21%» e «a fracção dos açúcares absorvidos diminuiu 43%», refere a empresa farmacêutica.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.