"Estou muito satisfeito por anunciar a declaração de três excelentes Portos Vintage da Quinta do Noval do ano de 2019: o Quinta do Noval Nacional Vintage 2019; o Quinta do Noval Vintage 2019; e o Quinta do Passadouro Vintage 2019", comenta Christian Seely, diretor-geral da Quinta do Noval, em comunicado.

"Não foi uma decisão difícil declarar o Quinta do Noval Nacional 2019, que desde as primeiras provas depois da vindima revelou grandeza e profundidade merecedoras do nome Nacional", adianta.

Produzido na pequena parcela virada a noroeste com vinhas de pé-franco plantadas em socalcos no coração da Quinta, o Nacional, que é um field blend de várias castas tradicionais do Douro, foi vindimado em apenas um dia, a 9 de outubro, e vinificado com pisa a pé num lagar pequeno.

"Poderoso, estruturado e persistente, o Nacional é simultaneamente fresco e elegante. Muito complexo e profundo, acreditamos que este é um grande Nacional", explica Christian Seely.

"O Quinta do Noval Vintage 2019 tem um estilo Noval clássico e puro. Selecionámos vinhos dos nossos 145 hectares para este Vintage. Foram selecionados para fazer o lote final vinhos de 13 parcelas diferentes, maioritariamente do vale do Pinhão, mas também do vale do Roncão, e de vinhas com vista para o rio Douro. Perfeitamente harmonioso e elegante, encantador, concentrado e delicado, acreditamos que este é um grande Quinta do Noval, que representa a tradição desta casa", acrescenta.

"O Quinta do Passadouro Vintage 2019 é o primeiro vinificado pela equipa da Quinta do Noval, no seguimento da nossa aquisição desta bonita propriedade no verão de 2019. Estou muito satisfeito com a qualidade do nosso primeiro Vintage no Passadouro, que mostra muita personalidade e reflete o terroir, e que justifica plenamente a nossa decisão de adquirir esta vinha. Apesar de o Passadouro ser vizinho das vinhas da Quinta do Noval no Pinhão e no Roncão, e de ter uma qualidade e caráter que reconhecemos, também tem nuances diferentes que são distintas em cada parcela no Douro. Estamos encantados por incluir esta diferença e esta qualidade neste vinho", refere na nota.

As condições climáticas em 2019 foram secas e soalheiras, quase sem chuva entre maio e agosto. No entanto, as temperaturas foram mais baixas do que o habitual este ano, tornando a ausência de chuva mais fácil de suportar para as videiras.

"As uvas estavam saudáveis, graças à baixa pressão de doenças durante o ciclo vegetativo. As condições de vindima foram ideais, com temperaturas moderadas e geralmente tempo seco. Uma pequena quantidade de chuva a 21/22 de setembro e, mais tarde, a 14 de outubro, ajudou. Esta foi uma longa colheita, terminámos a vindima a 18 de outubro após 6 semanas, mas isto não é invulgar na Quinta do Noval, onde a diversidade de castas, orientação e altitudes resulta em diferentes datas de vindima para cada parcela específica. Tivemos condições perfeitas em 2019 para escolher o momento certo para vindimar cada parcela, o que permitiu uma grande precisão na vindima e na vinificação. A pureza, complexidade e caráter dos vinhos refletem estas condições ideais", conclui.

Quinta do Noval: As mais belas fotos desta histórica casa do Vinho do Porto

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.