À semelhança das edições anteriores, o festival que decorre no Largo D. Dinis, em Odivelas, tem como principal objetivo valorizar e divulgar a singular Marmelada Branca de Odivelas, produzida com marmelos e açúcar há séculos no Mosteiro de São Dinis e fixada para a posteridade pela última monja do lugar. Dona Carolina Augusto Silva deixou a receita num caderno de apontamentos. Uma confeção que se manteve também nas mãos da mulher do porteiro do mosteiro, a Senhora Gertrudes que, provavelmente, terá recebido a receita das monjas.

Volvido perto de um século a Marmelada Branca de Odivelas é produto com marca registada naquele concelho e motiva estes três dias de festa, de 22 a 24 de setembro. Uma iniciativa que se espraia para outros acepipes da doçaria conventual e tradicional. A festa conta com diversos stands e muita música. No dia de abertura, o concerto de Rosinha (22h00). No sábado, 24 de setembro, sobem ao palco os Amor Electro (22h30).

A 22 de setembro o Festival decorre das 18h00 às 24h00. A 23, das 11 às 24h00 e no último dia, 24 de setembro, das 11h00 às 22h00.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.