O Douro esteve em destaque na noite de 4 de fevereiro, entre os distinguidos pela “Revista de Vinhos”, perante mais de 900 convidados reunidos na Alfândega do Porto.

Niepoort Porto Vintage 2017, um dos vinhos do Porto que obteve a classificação máxima (nota 20) pelo painel de provadores da “Revista de Vinhos”, foi considerado o “Vinho do Ano 2019”. “Perfeição, firmeza, assombroso”, foram expressões usadas para descrever este vinho de Dirk Niepoort.

Niepoort Porto Vintage 2017
créditos: Niepoort

Já Quinta da Boavista, da dupla Marcelo Lima e Anthony Smith, foi considerada “Produtor do Ano 2019”, uma eleição justificada “pela consistência e qualidade excelente dos topos de gama Vinha do Ujo e Vinha do Oratório, que partilham protagonismo com vinhos mais experimentalistas como os monocastas de variedades como Donzelinho ou Tinto Cão”.

Quinta da Boavista
créditos: Quinta da Boavista

O grupo Fladgate Partnership (Taylor’s, Fonseca, Croft e Krohn), que à elaboração de vinho junta projetos de turismo arrojados como o futuro World of Wine, foi considerado “Produtor de Vinhos Fortificados do Ano”. Por seu turno, Pedro Frey Ramos, que elabora vinhos a partir de vinhas velhas em Lamego, mereceu o prémio “Produtor Revelação do Ano”; e a Gran Cruz, o gigante do Vinho do Porto que também elabora DOC Douro e está a reforçar a apostar forte no turismo associado ao vinho, foi considerada “Empresa do Ano 2019”.

Pedro Frey
Pedro Frey Ramos, que elabora vinhos a partir de vinhas velhas em Lamego, mereceu o prémio “Produtor Revelação do Ano”. créditos: Revista de Vinhos

Paulo Nunes, o criativo dos vinhos da Casa da Passarella (Dão), Casa de Saima (Bairrada) e Costa Boal (Trás-os-Montes e Douro), foi considerado “Enólogo do Ano”.

Márcio Lopes, autor de vinhos como Pequenos Rebentos ou Proibido, que trabalha vinhas nos Vinhos Verdes, no Douro e na Ribeira Sacra (Espanha), destacou-se para a redação da “Revista de Vinhos” enquanto “Enólogo Revelação do Ano”.

Carlos Simões, o segundo português a alcançar o exigente galardão de “Master Sommelier” (há apenas 279 profissionais reconhecidos com esse título no mundo), foi eleito “Sommelier do Ano”.

As garrafeiras dos supermercados Apolónia, no Algarve, pelo ecletismo de vinhos portugueses e internacionais, pelo aconselhamento disponibilizado e pela junção de vários outros produtos gourmet de grande nível, venceu na categoria “Loja/Garrafeira do Ano”. A Vinalda, distribuidora com mais de 70 anos e que conhece na atualidade um novo impulso, foi eleita “Distribuidor do Ano”.

revista de vinhos
Aspeto geral da sala onde decorreu a entrega dos prémios. créditos: Revista de Vinhos

Soalheiro, a primeira marca de vinhos Alvarinho de Melgaço, a caminho dos 40 anos, mereceu o título “Marca do Ano 2019”. O “Programa de Sustentabilidade dos Vinhos do Alentejo”, que pretende a melhoria contínua de procedimentos nas áreas da vinha e do vinho para alcançar maior sustentabilidade nos mais variados níveis da produção, mereceu o sublinhado de “Inovação/Investigação do Ano”.

Ainda no Alentejo, a Herdade da Malhadinha Nova, em Albernôa, que concretizou a segunda fase do projeto de enoturismo ao recuperar ruínas e, assim, duplicar a capacidade de estadia, venceu na categoria “Enoturismo do Ano”.

Na área da gastronomia, o restaurante Egoísta do Casino da Póvoa de Varzim, que tem na cozinha o chefe Hermínio Costa, foi considerado “Restaurante Gastronómico do Ano”. Em Matosinhos está o “Restaurante com Melhor Serviço de Vinhos”, Os Lusíadas.

Diogo Rocha, o cozinheiro da Mesa de Lemos, restaurante de Passos de Silgueiros, em Viseu, inserido na Quinta de Lemos e que alcançou recentemente uma estrela Michelin, é tido como “Chefe de Cozinha do Ano 2019” pela Revista de Vinhos. Carlos Afonso, do restaurante O Frade, em Lisboa, convenceu a redação da publicação na categoria “Chefe Revelação do Ano”.

De Bilbao para Viseu, espanhol Josean Alija traz a Portugal a sua cozinha com estrela Michelin
Diogo Rocha. créditos: Mesa de Lemos

Pine Flavour, empresa que trabalha o pinhão, o caviar da floresta, na zona do Vale do Tejo, Alcácer do Sal e Coruche, mereceu o prémio “Produtor Artesanal do Ano”. A cidade de Lisboa, que fervilha com novos espaços de hotelaria e restauração para todos os gostos, combinando classicismo e novas tendências, obteve o galardão “Destino Gastronómico do Ano”.

Personalidades também mereceram distinção

Nos prémios “Personalidade”, Manuel Pinheiro, presidente da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes há quase 20 anos e reconhecido pelos pares como um diplomata, foi considerado “Personalidade do Ano 2019 no Vinho”.

Rui Paula, o chefe de cozinha autodidata que alcançou recentemente a segunda estrela Michelin no restaurante da Casa de Chá da Boa Nova, em Leça da Palmeira, Matosinhos, foi considerado “Personalidade do Ano 2019 na Gastronomia”.

Rui Paula
Rui Paula, o chefe de cozinha autodidata, foi considerado «Personalidade do Ano 2019 na Gastronomia». créditos: fabricedemoulin.com

António Alves, português emigrado no Brasil desde a década de 40 do século passado, responsável pela rede de postos de combustível Graal e pela cadeia de restaurantes Rancho (incluindo o famoso Rancho 53, em São Paulo), mereceu o prémio de “Personalidade do Ano 2019 no Brasil”.

Pelo terceiro ano consecutivo, a Revista de Vinhos promoveu o “Prémio Homenagem”. Desta feita três senhoras do mundo do vinho viram o trabalho publicamente enaltecido.

Jancis Robinson
Jancis Robinson. Master of Wine britânica, conselheira de vinhos da Casa Real, jornalista, crítica de vinhos e autora de publicações de referência sobre vinho. créditos: Revista de Vinhos

Jancis Robinson (Master of Wine britânica, conselheira de vinhos da Casa Real, jornalista, crítica de vinhos e autora de publicações de referência sobre vinho), Clara Roque do Vale (que liderou a Comissão Vitivinícola Regional Alentejana durante 13 anos, tendo sido uma impulsionadora do Alentejo enquanto região muito significativa na produção de vinhos) e Leonor Freitas (a líder da Casa Ermelinda Freitas, que transformou o projeto familiar numa das mais importantes empresas produtoras da região da Península de Setúbal, hoje também com vinhas adquiridas nos Vinhos Verdes e no Douro) subiram ao palco para um merecido reconhecimento.

Na cerimónia, a “Revista de Vinhos” premiou ainda, com o “Prémio Excelência”, 30 vinhos portugueses que convenceram o painel de provadores.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.