Lingueirão em sabores de alho e coentros, vieiras coradas com puré de bolbo de aipo com maçã crocante, carabineiros em molho asiático com arroz de lima e carpaccio de bacalhau. São muitos os ingredientes e as novas especialidades gastronómicas com sabor a mar em estreia na nova carta de primavera/verão do restaurante Populi, no Terreiro do Paço, em Lisboa, em vigor a partir de hoje. Mas as novidades não se ficam por aqui.

Além de um risoto de açafrão, a nova ementa propõe ainda um ceviche de salmão com salada ibérica em vinagrete de wasabi, um arroz de lingueirão à moda de Setúbal, um ossobuco de vitela com risotto allo zafferano e gremolata e um peito de frango recheado com scarmoza fumada, tomate seco, espinafres e nozes com puré de batata-roxa. "É obrigatório ter um prato de frango na ementa", assume o chef Ricardo Estevas.

"Desde que o restaurante existe, há seis anos, foi sempre um prato muito requisitado. Temos feito alguns upgrades. Inicialmente, era um peito de frango só marinado. Depois, começámos a fazê-lo com recheio, agora com um twist, que é o puré roxo. Conseguimos arranjar uma boa batata-roxa que, além de saborosa, faz uma boa ligação com a carne", explicou o cozinheiro em declarações ao Modern Life/SAPO Lifestyle.

Os pratos que os clientes continuam a exigir

Eleito o melhor restaurante da capital na categoria Best Value pelo jornal norte-americano USA Today, o Populi continua, no entanto, a manter na carta algumas das suas especialidades mais procuradas, como é o caso da perna de pato confitada com batata e salada de curgete, do entrecôte com legumes na grelha e feijão branco à moda da toscana, do polvo com texturas de batata-doce e espinafres e do seu afamado bacalhau.

Depois de confitado, é servido com puré de grão e couve bok choi e são muitos os clientes nacionais e internacionais do river caffé & restaurant, como se posiciona, que o pedem. "70% dos turistas que nos visitam pedem um prato de peixe", revela Ricardo Estevas, que investiu em força no peixe e no marisco para atrair (ainda) mais clientela. "Nesta nova carta, quisemos voltar a apostar no mar", confidencia o chef.

As influências alentejanas e o muito chocolate para saborear

As influências da terra que o viu nascer e crescer também não foram esquecidas. Natural de Moura, no Alentejo, o cozinheiro não dispensa os alhos e os coentros e também não resistiu a apresentar uma nova sobremesa alentejana na ementa, uma sericaia com ameixa de Elvas. "É um bocado diferente da tradicional. Não é tão espessa. É mais soft e, apesar de ser feita numa tigela de barro, é servida num prato", revela.

A outra das duas novidades é um bolo de cacau coberto com musse de chocolate, servido com gelado de coco e telha de amêndoa. "É feito com coco biológico", esclarece Ricardo Estevas. A nova proposta, uma perdição para os amantes de chocolate, ameaça rivalizar com aquela que é a sobremesa mais pedida pelos clientes do restaurante, que faz sete anos em julho, a crème brulée de baunilha, que se mantém na ementa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.