Afinal as origens do queijo podem remontar à pré-história. Uma equipa de investigadores da Universidade de York, em Inglaterra, descobriu, pela primeira vez, vestígios do fabrico de Emmental e Gruyère nos Alpes suíços. Os sinais datam de entre 7.000 à 2.500 anos antes do nascimento de Jesus Cristo. A garantia é dada pela revista especializada PLoS One, que cita o professor Oliver Craig, um dos especialistas que analisaram 30 fragmentos de barro encontrados na região.

Recolhidos em parceria com os serviços arqueológicos do cantão de Grisons e com a colaboração de arqueólogos de Engadine, os pedaços foram avaliados. As análises químicas efetuadas permitiram identificar, mesmo passados todos estes anos, resíduos de gordura que confirmam a produção de queijo na Idade do Ferro. O fabrico seria, de acordo com os especialistas, feitos em construções com alguma sofisticação para a época. Espaços que, até aqui, não se sabia para que serviam.

Texto: Luis Batista Gonçalves

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.