Os jovens, todos da Universidade do Algarve, vivem desde setembro de 2011 na aldeia de Querença, concelho de Loulé, e ali “têm procurado desenvolver projetos inovadores, criativos e sustentáveis”, disse o coordenador do projeto, João Ministro.

A nova barra de cereais é totalmente produzida com produtos algarvios. Além da barra, os nove jovens desenvolvem outros projetos como a manutenção e cultivo de terrenos agrícolas, na perspetiva de futuramente criar um banco de solos, a criação da primeira rota para libélulas e libelinhas e a produção de viveiros de plantas autóctones.

Segundo o coordenador do projeto, uma das linhas de ação, depois da primeira fase de implementação, é a angariação de potenciais investidores para criar uma estrutura de produção e distribuição.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.