Para oferecer e celebrar o Dia do Pai, a Bairrada vitivinícola sugere uma mão cheia de novos clássicos: um branco, o Trabuca Bairrada Clássico Bical 2017 e quatro tintos, os Trabuca Bairrada Clássico Baga 2016, Virgílio de Sousa 4 Patamares Bairrada Clássico Baga 2015, Lopo de Freitas Bairrada Clássico Baga 2016 e António Marinha Legado Bairrada Clássico 2017.

Chegadas recentemente ao mercado têm em comum a chancela Bairrada Clássico. São agora doze as referências com esta menção.

Para envergar o designativo Bairrada Clássico, os produtores têm de cumprir regras e submeter os seus vinhos à validação da Comissão Vitivinícola da Bairrada, que os certifica. Os brancos têm de ser produzidos com castas autóctones (Arinto, Bical, Cercial, Maria Gomes e Rabo de Ovelha), e ter um estágio mínimo de um ano, do qual seis meses em garrafa.

Tintos, brancos, espumantes e fortificados, foram anunciados os melhores vinhos de 2020
Tintos, brancos, espumantes e fortificados, foram anunciados os melhores vinhos de 2020
Ver artigo

Nos tintos, a casta Baga tem de estar presente em, pelo menos, 50% do lote e o vinho tem de ter um estágio mínimo de três anos, dos quais um é feito em garrafa.

Foi precisamente com uma dupla de Bairrada Clássico(s) – e com um espumante – que Pedro Guilherme Andrade se estreou como produtor de vinhos. Com a marca Trabuca estamos perante um branco de Bical da colheita de 2017 (36,00 euros a garrafa standard e 60,00 euros a magnum) e um tinto de Baga da vindima de 2016 (45,00 euros para 750 ml e 70,00 para 1,5l). Pequenas quantidades de néctares disponíveis em garrafas de 750 ml e no conhecido formato magnum.

A Quinta da Mata Fidalga, assim chamada por estar localizada onde em tempos existiu uma frondosa floresta, elegeu o ano de 2020 para lançar o seu primeiro Bairrada Clássico, um tinto que enverga e homenageia um dos fundadores desta “casa bairradina”, produtora de vinhos desde os anos de 1980: o Virgílio de Sousa 4 Patamares Bairrada Clássico Baga tinto 2015 (45,00 euros).

As afamadas Caves do Solar de São Domingos elegeram o final do ano de 2020 para o lançamento do seu mais “valioso” vinho, um Bairrada Clássico feito com Baga em estreme e sob o nome do fundador Lopo de Freitas. Também o Lopo de Freitas Bairrada Clássico Baga tinto 2016 está disponível em dois formatos: standard (150,00 euros) e magnum (300,00 euros).

Com grande paixão pela sua terra, António Marinha (já falecido; estando atualmente o projeto vínica nas mãos da sua filha) dedicou-se a produzir vinhos a partir de uvas selecionadas na sua Bairrada. Exemplo disso é o António Marinha Legado Bairrada Clássico tinto 2017 (73,00 euros). O produtor elegeu o mês de dezembro de 2020, tempo que por definição dedicamos à família e a momentos de reflexão, para lançar o seu “legado” em forma de vinho, um néctar que reflete a Bairrada vínica no estado mais puro.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.