Palavras como ecológico, sustentável ou biológico inundam com mais frequência nas noticias, supermercados e redes sociais. Porém, é importante saber quais os requisitos de um alimento para ser considerado biológico e quais as regras que regulam a sua rotulagem para que, no fim de contas, não estejamos a comprar gato por lebre.

Na União Europeia, existem regras de produção e regras de rotulagem para alimentos biológicos, sendo uma delas a eurofolha. Este é o símbolo que identifica obrigatoriamente todos os produtos alimentares biológicos pré-embalados na União Europeia. Ele é obrigatório desde 1 de julho de 2012, vindo substituir o tradicional selo circular, que até aqui foi usado de forma voluntária. A esta imagem podem ser acrescentadas as distinções específicas de cada região.

Práticas agrícolas

Porém, apenas alguns produtos passam pelo 'filtro ecológico'. Para chegar a este símbolo, eles devem basear-se em práticas ambientalmente amigáveis, minimizando o impacto humano e que sejam produzidas da maneira mais natural possível.

Para isso, os agricultores e pecuários seguem, geralmente, certas práticas ecológicas habituais, tal como a limitação do uso de pesticidas sintéticos e antibióticos para o gado, a proibição do uso de transgénicos, selecionando espécies vegetais e animais resistentes a doenças e com adaptações regionais, criação em espaços abertos e utilização de recursos próximos à área de cultivo ou criação.

"A agricultura orgânica é um sistema de produção agrícola que fornece aos consumidores alimentos frescos, saborosos e autênticos, respeitando os ciclos de vida dos sistemas naturais", refere a Comissão Europeia de Agricultura.

Consumidores de produtos orgânicos

Na economia, existe a famosa lei da oferta e procura, segundo a qual, quanto maior a procura, maior a oferta e vice-versa, o que simplesmente explica a correlação entre produtor e consumidor. As estatísticas mostram que são cada vez mais os consumidores que apostam em produtos orgânicos na altura de fazer as compras, procurando cada vez mais comida deste género nas prateleiras dos supermercados, com atenção aos rótulos de certificação.

Segundo estudos da União Europeia, estima-se que o mercado de produtos orgânicos cresça a uma taxa de 10 a 15% a cada ano.

De acordo com uma notícia do jornal Expresso, a Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED) confirma que "a categoria de produtos biológicos está em franco desenvolvimento", citando o estudo 'Target Group Index', divulgado pela Marktest, segundo o qual 47,7% dos portugueses compram produtos biológicos. Mais, 65% dos portugueses consumiriam exclusivamente alimentos biológicos, isto se dependessem apenas da vontade, sem olhar a preço ou disponibilidade.

Seja como for, o que está claro é que o mercado de alimentos orgânicos está a desenvolver-se a grande velocidade, tanto através dos consumidores quanto no nível de produção, embora a oferta pareça estar à frente da procura.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.