Em junho de 1972, na Suécia, foi celebrado um evento histórico que marcou, e muito, o início de uma nova política internacional focada no meio ambiente: a Conferência de Estocolmo. Foi a primeira cimeira da ONU sobre como lidar com os problemas ambientais, construindo uma base para o desenvolvimento de inúmeras diretrizes de conservação do ambiente ou para a obtenção de acordos.

Como resultado, a União Europeia criou uma base de proteção para o meio ambiente e consumidores, surgindo desta forma o primeiro programa de ação ambiental.

A Declaração de Estocolmo, resultante da Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano, reúne as conclusões desta cimeira mítica em 26 princípios, assim como um plano de ação com 109 recomendações.

Se pudermos observar as imagens deste encontro histórico, é evidente a ausência de mulheres. No entanto, antes e depois da conferência na capital sueca, muitas mulheres (investigadoras, naturalistas e ativistas) dedicaram as suas vidas à defesa do meio ambiente, desde estudantes com doutoramento até donas de casa.

Na galeria abaixo irá encontrar uma seleção de algumas dessas mulheres inspiradoras, que com as suas ações contribuíram, ou ainda estão a lutar, para viver num planeta mais sustentável. Algumas delas foram reconhecidas pelo seu trabalho com várias distinções, incluindo o Prémio Goldman para o Meio Ambiente e o Prémio Nobel da Paz, algumas deram mesmo a vida pela causa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.