As famosas trattorias italianas serviram de inspiração ao renovado restaurante Lima, o novo espaço gastronómico que veio reforçar a (já) diversificada oferta de restauração do hotel Epic Sana Algarve, localizado nas proximidades da praia da Falésia, na antiga freguesia de Olhos de Água. O espaço concebido pelo gabinete de arquitetura de interiores Nuno Rodrigues Interior Architects, sediado em Matosinhos, é pontuado por materiais leves e frescos e por cores mediterrânicas.

Os azulejos de cor de musgo pintados à mão e a madeira de carvalho nacional trabalhada pelas mãos dos artesãos responsáveis pela luxuosa marca de mobiliário nortenha Stabörd são o cenário de conforto desta unidade de restauração que aposta no melhor da gastronomia italiana para conquistar os paladares mais exigentes, a começar pela famosa (e deliciosa) burrata de Andria IGP, proveniente da região da Apúlia, no sul de Itália, que o ano passado foi considerada a melhor do país.

Creme de lavagante e camarão da costa, carpaccio de salmão com alcaparras e esferas de gengibre, risoto de carabineiro, soffi di vento à carbonara, camarão-tigre grelhado com molho chimichurri, arrabiata e alcaparras, tortellini de beterraba e requeijão e medalhão de novilho com pancetta, esmagada de batata e molho de cogumelos são, entre muitas outras propostas de entradas, de pratos de peixe, de especialidades de carne, de pizas e de massas frescas, algumas das tentações da ementa.

"É um conceito tipicamente italiano. Houve aqui um estudo prévio intensivo, como é óbvio, para criar este menu. Temos várias opções, os antipasti, os carpaccios, as pastas, os risotos, alguns peixes e algumas carnes, seguindo sempre a tradição italiana. Temos tomate, muitos queijos, muita manteiga... Tem sido muito bem aceite pela clientela do hotel e já temos também alguns passantes, o que é muito interessante", sublinha o chef Luís Mourão, a ponta do icebergue de uma vasta equipa.

A carta é extensa. "Este é um restaurante que dá para partilhar. Assim, cada cliente pede um prato diferente e as pessoas acabam, depois, por conhecer mais pratos. É uma partilha, uma experiência de sabores, que, para nós, também é gratificante. O feedback tem sido excelente", orgulha-se o chef, que também é responsável pelos outros espaços de restauração da unidade hoteleira, incluindo o requintado restaurante Al Quimia, um dos melhores restaurantes de fine dining da região algarvia.

Muitas das novas propostas gastronómicas servidas pelo Lima foram desenvolvidas durante o período de confinamento. "Nós fechámos a 26 de março e só voltámos ao hotel no dia 7 de junho. Aproveitando o tempo em que estive em casa, tinha que inventar coisas para fazer. Por isso, entre 70% a 80% dos pratos foram criados nessa altura", confidencia Luís Mourão. A carta de vinhos privilegia, como não poderia deixar de ser, néctares portugueses e italianos, todos escolhidos a dedo.

Para abrir ou para fechar a refeição, há coqueteles de origem italiana, como o negroni, o aperol spritz ou o amaretto sour. O amalfi coast, composto por limoncello, água tónica e café expresso, é outra das atrações. Aberto de quinta-feira a terça-feira ao jantar, entre as 19h00 e as 22h30, o restaurante Lima, que também integra uma esplanada com uma decoração contemporânea, rodeada por um acolhedor jardim, tem uma capacidade total de 40 lugares. O preço da refeição ronda, em média, os 40 €.

A melhor burrata italiana é servida no restaurante Lima, no Algarve, mas também há lá pizas, massas e risotos de primeira

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.